Novos caminhos da mobilidade

0
204

No sábado passado, dia 16, entregamos uma obra de mobilidade que, havia muito tempo, era aguardada pelos ribeirão-pretanos que trafegam pelas avenidas 9 de Julho, Portugal e Costábile Romano. A remodelação da praça Hélio Smidt, agora aberta para o trânsito, permitirá tráfego mais rápido e mais seguro no local, porque faz a li­gação direta entre as avenidas com faixa dupla de rolamento. As vias do entorno, que recebem cerca de 5,5 mil veículos por dia, foram todas remodeladas – em substituição à rotatória que existia no local –, receberam asfalto novo e nova sinalização. As obras beneficiam principalmente os moradores do Centro, Vila Seixas, Santa Cruz do José Jacques e Jardim América.

Se a facilidade chega para os motoristas de veículos leves, ela também passa a fazer parte da vida de 460 mil usuários do trans­porte coletivo urbano, que passam a ter trajetos mais rápidos em seus deslocamentos necessários. Neste momento de pandemia da covid-19, a utilização das vias públicas é menor, em função do distanciamento social e do reduzido fluxo de pessoas, mas elas se­guem em constante preparação para quando a cidade voltar a pulsar dentro da normalidade possível. Porque sabemos que este momento passará e teremos a necessidade de novas vias, novas alternativas para permitir a mobilidade rápida e segura das pessoas.

Esta foi uma das obras de mobilidade entregue até agora. Já foram concluídas as três pontes da avenida Francisco Junqueira, que ligam o Campos Elíseos ao Centro, a duplicação e prolongamento da avenida Professora Dina Rizzi, a recuperação da Estrada do Piripau e diversas frentes de recapeamento asfáltico. Dentro do Programa Ribeirão Mobilidade, dez adequações estão em execução, três estão em processo licitatório e o restante, em processo de abertura de lici­tação. Há vias praticamente prontas e já abertas para o tráfego, como a avenida Antônia Mugnatto Marincek, que está 99% concluída, faltando apenas o entroncamento com a Via Anhanguera.

Há outras importantes obras viárias em andamento, como o pro­longamento da avenida Coronel Fernando Ferreira Leite, com parte já liberada para o tráfego. Hoje cerca de 90% das obras do Programa Ribeirão Mobilidade estão licitadas e em processo de licitação. São mais de 30 intervenções viárias planejadas para garantir mais acessibilidade, segurança no trânsito e qualidade de vida à população de Ribeirão Preto.

Estas obras mudarão completamente os caminhos da mobili­dade urbana em Ribeirão Preto, com importantes viadutos (dois na avenida Brasil e um na avenida Francisco Junqueira com Antô­nio Diederichsen e Maria de Jesus Condeixa), pontes e corredores estruturais do transporte coletivo urbano. Hoje estão em execução, por exemplo, os corredores da Via do Café, avenidas Dom Pedro I e Saudade e rua São Paulo.

As obras de mobilidade urbana terão investimentos de aproxi­madamente R$ 500 milhões, sendo R$ 310 milhões provenientes de recursos do Governo Federal e o restante, do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e outras agências de crédito. Quem trafega pelas avenidas da cidade pode perceber o andamento das obras, com algumas delas já chegando à conclusão para entrega. Outras, mais complexas, cumprem cronograma de execução mais longos, mas estão rigorosamente dentro do prazo planejado, para que possamos bem aplicar os recursos e obter os resultados espera­dos de forma rápida.

Ao final das execuções das obras, teremos 11 corredores de ônibus, que somam 56 quilômetros das principais avenidas do mu­nicípio, além de pontes, túneis, ciclovias e viadutos, com benefício para todos que utilizam o sistema viário de nossa cidade, nos mais variados tipos de transporte.