FL PITON/CCS

O projeto “Desafios para a Estruturação da Rede Munici­pal de Atenção Básica”, implan­tado nas unidades de saúde de Ribeirão Preto no ano passado com o principal objetivo de reorganizar os atendimentos, reduzir filas e otimizar o serviço oferecido à população, mostra que o aprimoramento na gestão já resultou no aumento da pro­dução de consultas. 

 

Levantamento mensal da Secretaria Municipal da Saúde aponta que, com a nova forma de gestão, reorganização dos atendimentos e reaproveitamen­to das agendas de consultas na atenção básica, houve um au­mento, em média, de 10% na produção em todas as unida­des de saúde da rede pública de Ribeirão Preto. Se comparado, por exemplo, à produção de consultas em clínica médica no primeiro quadrimestre de 2017, que fechou o ano com 62.654 consultas executadas, com o mesmo período de 2018, quando foram produzidas 63.837 consultas na especialida­de, o aumento é de 1,89%. 

 

Em crescimento, os quatro primeiros meses de 2019, quan­do foram produzidas 69.511 consultas em clínica médica, se comparado com 2019, o aumento chega a 8,89%. Já na comparação com os primeiros quadrimestres de 2017 a 2019, o aumento da produção de con­sultas em clínica médica é de 10,94%. Os dados mostram ain­da que consultas em especialida­des como ginecologia, pediatria e do Programa de Saúde da Fa­mília, no primeiro quadrimestre de 2017, 2018 e 2019 é em mé­dia de 14,9%.Os dados comple­tos fazem parte da Prestação de Contas do 1º Quadrimestre de 2019, que serão apresentados na Câmara de Ribeirão Preto no dia 29 de maio. 

 

O secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini, expli­ca que desde a implantação do projeto, os gerentes das unidades de saúde trabalham com indica­dores de qualidade e a tendên­cia de melhora será crescen­te.“O gerenciamento mais aperfeiçoado, monitorando o tempo todo todas as informa­ções, com apontamentos de fa­lhas, consequentemente ações para minimizá-las, avaliações de resultados, possibilitaram o aprimoramento do funciona­mento das unidades de saúde e o primeiro impacto foi nos atendimentos, nas consultas na atenção básica que melhoraram muito. Isso é apenas um dos re­flexos da melhora na gestão da saúde pública de Ribeirão Preto’, comemora o titular da pasta. 

Comentários