Localizado em Goiás, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é um paraíso natural repleto de paisagens incríveis, cachoeiras de águas claras, riachos, trilhas pela mata e cânions. São cerca de 655 km² de natureza em seu mais puro estado. Um oásis para o corpo e para a mente. O parque de biodiversidade alberga várias espécies de or­quídeas e de vida selvagem, incluindo tatus, jaguares e tucanos. O acesso faz-se atra­vés das cidades vizinhas do Alto Paraíso de Goiás ou de São Jorge. Mas qual a me­lhor época para se aventurar pela Chapada dos Veadeiros? Confira algumas dicas do B Hotel, de Brasília.

Melhor época
A melhor época para se visitar a Chapada dos Veadei­ros é entre os meses de maio e setembro, período de seca. Com a ausência das chuvas, a paisagem se torna ainda mais bonita no cerrado, sobretudo no finalzinho da tarde, com um belíssimo pôr do sol. A temperatura também ajuda a tornar o ambiente ainda mais agradável na alta temporada. Mesmo no inverno os dias costumam ser quentes, enso­larados e quase que perfeitos para curtir o dia nas cachoei­ras. As águas, no entanto, não apresentam o mesmo fresco. A dica é pular de uma vez e relaxar. De noite a tempera­tura cai.

Chapada dos Veadeiros é perfeita para quem ama natureza e não vive sem uma boa trilha e, claro, um refrescante banho de cachoeira. Em destaque a Cachoeira de Santa Barbarinha
Há de tudo um pouco no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, desde formações naturais com águas cristalinas e calmas às cascatas enormes e de difícil acesso até mesmo de carro. O Vale da Lua é um dos atrativos
As quedas d’água são os grandes destaques da região, como o Poço Azul

Entre os meses de outu­bro e abril, ao contrário do período de seca, as chuvas dominam o lugar e oferecem experiências um tanto quan­to diferentes para o turista. Há de se tomar cuidado com o iminente risco das trombas d’água, principalmente entre dezembro e janeiro, que é quando mais chove. A única certeza, no entanto, é que in­dependentemente da época, a Chapada dos Veadeiros con­tinuará sendo bela de janeiro a janeiro.

O que ver e fazer?
Opções de lazer e entre­tenimento na Chapada dos Veadeiros é o que não faltam. O local é simplesmente per­feito para quem ama nature­za e não vive sem uma boa trilha e, claro, um refrescante banho de cachoeira. As que­das d’água, aliás, são o gran­de destaque da região. Há de tudo um pouco. Desde for­mações naturais com águas cristalinas e calmas à cascatas enormes e de difícil acesso até mesmo de carro.

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é a principal atração da região. Localizado entre as “cidades bases” de Alto do Paraíso, Ca­valcante e São Jorge, o parque abriga os roteiros mais famo­sos e reconhecidos da região. A biodiversidade local, aliás, alçou o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ao título de Patrimônio Mundial da UNESCO.

Afora o parque, algumas formações naturais, como o famoso Vale da Lua, ou as ca­choeiras do Segredo, Almé­cegas I e II, Loquinhas, Santa Bárbara e dos Macaquinhos, apenas citando algumas, também merece uma genero­sa visita.

Experiência completa
Nem só de quedas d’água vive o turismo na Chapada dos Veadeiros. As cidades de Alto Paraíso, Cavalcan­te e São Jorge abrigam uma grande variedade de restau­rantes com pratos cheios de sabor e culinária muito bem temperada, bares aconche­gantes para um happy-hour e um comércio repleto de pe­ças produzidas por artesãos locais. Não estranhe ao en­contrar ETs, naves espaciais, cristais e outros artefatos exotéricos espalhados pelas lojinhas locais. O misticis­mo é bastante comum nessa região. Inclusive em práticas de bem-estar, como terapias e tratamentos holísticos para o corpo e para a mente.

Esticadinha até Brasília
Na ida ou na volta, combi­nar a Chapada dos Veadeiros com capital federal pode ser uma excelente ideia para sair da rotina e conhecer o cerrado como um todo. Longe de ser apenas uma cidade-dormitó­rio, onde transitam apenas po­líticos e executivos engravata­dos, Brasília apresenta um lado cosmopolita só seu, onde exibe endereços charmosos e estrela­dos no âmbito da gastronomia, da diversão e do lazer.