Jornal Tribuna Ribeirão

O poder da mente no vestibular

Entra ano e sai ano, um grande desafio surge na vida de milhares de jovens: o vestibular. Horas de estudos, abdicação de festas e eventos e muita dedica­ção. Essa é uma das receitas para quem pretende ir bem ao final das avaliações. O estudante de medicina da Universidade de São Paulo (USP), Arthur Tei­xeira Carvalho, apresenta um ingrediente a mais nessa receita para o sucesso, a memorização. Arthur utiliza-se dessa técnica desde muito cedo e aprimorou um método. Atualmente aplica seus conhecimentos a estudan­tes e quem não pode pagar, ele ensina gratuitamente.

Arthur diz que a mente humana foi um assunto que sempre lhe fascinou. “Aos 15 anos, ganhei um livro sobre o funcionamento da memória. Lendo mais a fundo sobre esse tópico, me deparei com as téc­nicas mnemônicas. Métodos de memorização bem alternativos, usados desde a Grécia antiga, mas quase esquecidos hoje em dia. Comecei a tentar adaptá­-los à rotina de aluno de ensino médio. Com os anos fui apri­morando, polindo e até criando métodos semelhantes. Quando cheguei no ano de vestibular, es­sas técnicas de estudo já tinha se tornado praticamente parte do mim”, ressalta.

O estudante garante que pas­sou em Medicina na USP, uma das mais concorridas no país graças ao seu método. “E hoje ela (memorização) me ajuda e muito no estudo sobre o corpo humano. Agora espero poder compartilhá-las a outros alunos, para que eles também utilizem essas ferramentas para alcançar seus objetivos”, diz.

O curso de memorização é presencial e composto de quatro aulas de 1h30. Nele são apresen­tadas técnicas que já podem ser aplicadas imediatamente na ro­tina dos vestibulandos. “São fer­ramentas para potencializar os estudos. De modo que a dedica­ção às técnicas e a dedicação ao vestibular se fundem. Ao estu­dar para o vestibular utilizando as técnicas de memorização, os estudantes tanto se aperfeiçoam nas técnicas mnemônicas, como simultaneamente melhoram seu rendimento de estudo, eco­nomizam tempo e aumentam a eficácia”, garante.

Esporte para fugir da pres­são – Quem analisa o currículo de Arthur a princípio pode pen­sar que ele foi um menino que se dedicou apenas aos livros. O que não é verdade. O jovem foi e é praticante de polo aquá­tico, sendo destaque nas com­petições que disputou. “Acre­dito que todos os estudantes sofrem com a grande pressão e ansiedade do vestibular. Eu me incluo nesse grupo. Porém, durante minha adolescência, pratiquei esporte intensamente. Polo aquático era um grande pilar da minha vida. E hoje pos­so dizer que a rotina de campe­onatos me levaram a conquistas dentro e fora das piscinas. As lições do polo aquático, foram fundamentais para controlar a ansiedade e lidar com o nervo­sismo das provas de vestibular. Aprendi a usar a emoção como um combustível, sempre ao meu favor”, ensina.

Nas palestras que ministra, Arthur aborda ainda a inteligên­cia emocional. Segundo ele, não basta apenas ser um bom estu­dante, dominar a matéria, e ter uma boa estratégia de estudo. Lidar com a emoção (pressão, nervosismo e ansiedade) é peça chave na batalha do vestibular. “No curso, abordamos ampla­mente esse tema. Os estudantes aprendem táticas para aumen­tar a confiança em si mesmo, técnicas de relaxamento e até auto-hipnose.Tudo converge para mudança fundamental na vida dos estudantes: deixar de ver o vestibular como um obs­táculo, e começar a enxerga-lo como uma oportunidade aberta para alcançar a faculdade dos sonhos”, finaliza.

Além do Curso de Memori­zação para o Vestibular, Arthur é o organizador do Instituto da Memória de Ribeirão Pre­to (IME-RP). Os interessados em fazer as aulas podem obter mais informações pelo emai­[email protected] br. Para alunos da rede pública há vagas gratuitas.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com