FOTOS ALFREDO RISK

Ele começou na política nas eleições de 2012, quando se tornou primeiro suplente por seu partido assumindo como vereador por 15 dias em feve­reiro de 2016. Pouco tempo depois, em 27 de outubro, vol­taria a ocupar interinamente uma cadeira no Legislativo onde permaneceu até 31 de dezembro daquele ano. Elei­to para seu primeiro mandato integral em 2016, Elizeu Rocha (PP) já está em sua segunda le­gislatura. Nas eleições do ano passado se reelegeu vereador com 1917 votos.

Defensor da atual adminis­tração municipal, o parlamentar afirma que graças ao sua atuação junto ao Conselho Municipal de Saúde, teve a oportunidade de acompanhar e conhecer todas as unidades de saúde do mu­nicípio. E em muitas delas, ser o fiscalizador na conclusão das obras, como UBS Santa Cruz, UBS Vila Lobato, UPA 13 de Maio. Trabalho que garante ter sido otimizado como vereador.

Tribuna Ribeirão – O senhor está em seu segundo mandato par­lamentar. Como avalia sua reelei­ção nas eleições municipais do ano passado?
Elizeu Rocha – A reeleição é o resultado do trabalho sério que desenvolvemos durante o primeiro mandato. A população reconheceu tudo que fizemos durante os quatro anos e isso se refletiu diretamente nas urnas. Fizemos um trabalho in­cansável, principalmente na saúde e na infraestrutura. Presidi a Comis­são Permanente de Obras durante os quatro anos consecutivos, fui vice-presidente da Comissão Per­manente de Saúde e sem dúvidas a reeleição foi a validação de mais um voto de confiança que a população de Ribeirão me deu. Foram muitos projetos aprovados, conseguimos mais de 500 mil reais em emendas para nossa cidade. Acompanhamos de perto as ações do governo, fis­calizamos as obras, atuamos para melhorar o dia a dia. Estivemos em todas as regiões conhecendo os re­ais problemas de cada uma. Ainda temos muito trabalho pela frente e meu compromisso é com cada cida­dão de Ribeirão.

 

Tribuna Ribeirão – A pande­mia do coronavírus mudou o jeito de se fazer campanha em função do distanciamento social. Como o senhor fez para chegar ao seu elei­torado?
Elizeu Rocha – Desde o início do primeiro mandato desenvolve­mos uma comunicação ativa nas redes sociais. Hoje com a facilidade de acesso, todo mundo sabe o que acontece em tempo real e sempre prestei contas através dos meus ca­nais de comunicação. Seja agenda, visitas fiscalizatórias e denúncias. Durante a campanha não foi dife­rente, fomos para a rua sim, com todos os cuidados e protocolos de segurança para evitar o contágio do novo coronavírus, e também inten­sificamos a comunicação online.

Tribuna Ribeirão – Qual o per­fil do seu eleitor?
Elizeu Rocha – Em razão de o nosso trabalho ser executado com várias frentes, conseguimos atingir diferentes públicos, desde o mais jovem até os mais velhos. De cer­ta forma nossa mensagem sempre chega à população.

Tribuna Ribeirão – A pande­mia tem atrapalhado seu atual tra­balho parlamentar?
Elizeu Rocha – De maneira ne­nhuma. Houve no início da pande­mia uma preocupação geral para nos adaptarmos às nossas novas re­alidades, mas temos tomado todos os cuidados necessários para dar sequência ao nosso trabalho de fis­calização. O chamado novo normal tem permitido dar continuidade ao compromisso que temos com nossa cidade. As fiscalizações continuam acontecendo, as reuniões e atendi­mentos que não podem ser realiza­dos presencialmente, o que depende da fase em que estamos, acontecem normalmente de forma online. Te­mos que nos adaptar cada vez mais sem interromper nosso objetivo.

Tribuna Ribeirão – Durante vários anos, antes de ser eleito o senhor foi membro do Conselho Municipal da Saúde. A partir deste conhecimento adquirido sobre a saúde na cidade quais são, em sua opinião, os principais problemas do setor?
Elizeu Rocha – Pelo meu co­nhecimento junto ao Conselho Municipal de Saúde, tive a opor­tunidade de acompanhar todas as unidades de saúde do município e, em muitas delas, ser o fiscalizador na conclusão das obras, como UBS Santa Cruz, UBS Vila Lobato, UPA 13 de Maio e muitas outras. Atra­vés deste conhecimento criei a Comissão Especial de Estudos das UPAS que estavam abandonadas, a do Simioni e do Sumarezinho. Por esta comissão foi possível dar embasamento legal para o execu­tivo terminar as obras, inaugurar e entregar a população estas impor­tantes unidades de saúde que vie­ram ajudar muito na pandemia do coronavírus. Também criamos o programa Mais Remédios em par­ceria com as clínicas e médicos de nossa cidade, e já entregamos mais de 15 mil caixas de medicamentos a varias entidades assistenciais.

Tribuna Ribeirão – Desde o seu primeiro mandato o senhor tem sido um defensor do gover­no Nogueira. Esse apoio é incon­dicional?
Elizeu Rocha – Eu defendo o que é melhor para nossa cidade. Nem sempre isso é concordar com o prefeito, mas ele tem o meu apoio e meu compromisso porque nosso objetivo é o mesmo: uma Ribeirão cada vez melhor.

 

Tribuna Ribeirão – Em relação ao combate ao coronavírus que avaliação o senhor faz da adminis­tração municipal?
Elizeu Rocha – Como presidente da Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal, acompanho tudo que acontece diariamente. O governo, por meio do secretário de Saúde, foi ágil em montar pron­ta estrutura para atender e fazer os exames. Foi criado o Polo Covid, o hospital Santa Lidya foi pratica­mente adaptado para atender exclu­sivamente casos de Covid 19, assim como o hospital Francisco de Assis, também triplicou os estoques de oxigênio em todas as unidades, en­fim tem o meu apoio e uma avalia­ção bastante positiva.

Tribuna Ribeirão – E que ava­liação o senhor faz do presidente Bolsonaro e do governador João Doria na condução das ações con­tra ao coronavírus?
Elizeu Rocha – É incontestável que a falta de vacinas por parte do Governo Federal nos prejudicou, e muito. Não estaríamos nesse caos de agora se tivéssemos começa­do a combater a pandemia antes do que foi feito. Com relação ao governador, já fiz críticas muito severas relacionadas à algumas atitudes tomadas. Um exemplo foi não ter cancelado o carnaval do ano passado, pois eram imaginá­veis as consequências e a rapidez que o vírus se proliferaria no Esta­do. Certamente estaríamos muito melhor se a pandemia não tivesse sido usada para medir forças políti­cas em um momento tão difícil que o país enfrenta. A quantidade de mortes ainda é bastante preocupan­te, temos que continuar tomando todos os cuidados diariamente, 24h por dia. É responsabilidade nossa também, precisamos estar atentos o tempo todo.

Tribuna Ribeirão – Se o senhor fosse presidente da Câmara quais seriam suas prioridades?
Elizeu Rocha – Não tenho ne­nhum interesse em ser presidente, mas tenho estado na linha de frente colaborando com quem está na ges­tão.