Obras de mobilidade avançam

0
95

Assinei na terça-feira, dia 5, mais uma ordem de serviço das obras do Programa Ribeirão Mobilidade. Desta vez trata-se da construção do via­duto que será implantado no cruzamento das avenidas Brasil e Mogiana. O viaduto terá dez metros de altura em seu ponto mais alto e 165 metros de extensão. A obra terá investimentos de R$ 19,87 milhões, com uma economia de 20% sobre o valor estimado de R$ 24,84 milhões, resultado da boa licitação. O prazo de execução é de 14 meses.

A intervenção beneficiará quase 700 mil usuários do transporte público que passam pelos bairros Ribeirão Verde, Jd. Aeroporto, Avelino Palma, Adelino Simioni, Heitor Rigon, Distrito Empresarial, Quintino Facci I e II, Tanquinho, Vila Elisa e Vila Brasil. Além de beneficiar quem se utiliza do transporte particular individual, por permitir maior segurança ao tráfego de veículos.

É uma obra que terá a tarefa de reduzir o ponto crítico de quem transita na confluência das avenidas Brasil e Mogiana, gerando mais fluidez por meio do viaduto que vai passar por cima da rotatória em direção ao alargamento da ponte da linha férrea e em direção à avenida Thomaz Alberto Whately. Lá também será feito um viaduto na avenida Brasil, que passará por cima da Thomaz Alberto, para garantir rapidez com segurança viária e diminuição de acidentes.

É também uma importante obra para a melhoria do desem­penho dos dois corredores de transporte Norte-Sul 1 e 2, e que colaborará também com o tráfego de veículos que demandam da região Norte para a área Central. Além de ser ponto de acesso ao futuro aeroporto internacional.

Esta é a 12ª obra do Programa Ribeirão Mobilidade. Há obras concluídas, como as três pontes da avenida Francisco Junqueira, quatro frentes de recapeamento já realizadas, a recuperação da Estrada do Piripau, a duplicação da avenida Antônia Mugnatto Marincek, ampliação da avenida Fernando Ferreira Leite, readequa­ção viária da Praça Hélio Smidt, prolongamento da avenida Dina Rizzi, o viaduto sobre o córrego Retiro Saudoso, os recapeamentos iniciados em outubro e, agora, o início da implantação do viaduto na avenida Brasil sobre a avenida Mogiana.

O programa Ribeirão Mobilidade prevê a implantação de 56 qui­lômetros de corredores de ônibus percorrendo as principais aveni­das do município, pontes, túneis e viadutos para proporcionar maior conforto a mais de 4,15 milhões de usuários do transporte público. O investimento total é próximo de R$ 500 milhões, sendo R$ 310 milhões provenientes de recursos do Governo Federal e de linhas de crédito como do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e outras formas de financiamento.

Os orçamentos municipais há muito tempo sofrem com a escassez de recursos para investimentos em obras e equipamentos. A maior parte da arrecadação vai para o custeio da máquina pública, incluindo folha de pagamento e encargos sociais, no caso de Ribeirão Preto tam­bém repasses ao Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM), aquisição de medicamentos e materiais de consumo, etc.

Com os recursos conquistados fazemos investimentos de longa duração para a cidade. No caso da mobilidade, são obras que facilitarão a vida das pessoas por muitas décadas. Em alguns anos será impossível imaginar a cidade sem os dispositivos de tráfego hoje em construção.

É exatamente por isso que o planejamento é fundamental. Principalmente quando se trata de destinação de recursos públicos, onde a aplicação deve resultar em bons e duradouros efeitos para a melhoria da vida das pessoas. É isso que temos feito com constân­cia. Planejamento eficiente, bons projetos, licitações transparentes e execução bem fiscalizada. O bom resultado será o reflexo deste conjunto de ações harmonizadas.

Comentários