Operação da polícia combate grupo investigado por furtar e adulterar carros na região de Ribeirão Preto

0
441
Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil de Barretos cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão, nesta segunda-feira, 26 de outubro, contra uma quadrilha especializada em furtos, receptações e adulterações de sinais identificadores de veículos.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), 14 integrantes da quadrilha foram presos nos municípios de Guaíra, Miguelópolis e Ribeirão Preto, por meio de ordens judiciais cumpridas durante a operação “Desmonte”.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Barretos contou com apoio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Ribeirão Preto, além das seccionais da região e da Polícia Civil de Minas Gerais.

Ainda segundo a SSP, ao todo, os mandados foram cumpridos nas cidades paulistas de Franca, Guaíra, Ituverava, Jardinópolis, Miguelópolis, Ribeirão Preto e Sales Oliveira, além da cidade mineira de Sacramento.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, furto, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Investigação

A investigação teve início há cerca de um ano, a partir do furto de um veículo VW/GOL ocorrido em Barretos. Com base em levantamentos realizados por meios de recursos tecnológicos de investigação, foi possível identificar os autores do crime e identificar a existência de uma complexa organização criminosa.

Segundo apurado, os criminosos adquiriam um veículo batido, capotado ou queimado, sem nenhuma restrição no chassi ou motor, por um preço baixo. Em seguida, eles furtavam ou encomendavam um veículo [também ilícito] com as mesmas características do que eles compraram.

Depois, desmontavam as peças do veículo furtado, remontando-as no comprado, mantendo intactas a numeração do chassi e motor. Por fim, após devidamente montado, revendiam pelo valor de até oito vezes o preço que pagaram no veículo batido, capotado ou queimado.

No decorrer das investigações, foi descoberto na cidade de Guaíra, um “cemitério” de veículos. Os criminosos usavam este local para retirar as peças dos veículos furtados. Com base nas informações levantadas, foram requisitados mandados de busca e apreensão e de prisões contra os possíveis membros da facção.

Comentários