Outros embates dentro da crise

0
205

É quase inacreditável que neste momento de tão grave crise mundial existam pessoas dispostas a aplicar golpes contra semelhantes que mal conseguem o alimento para a sobrevivên­cia. É também inaceitável que gente inescrupulosa se dedica a distribuir notícias falsas, as famosas fake news, com objetivos escusos. Infelizmente há gente assim em muitos lugares, que aproveita a avalanche de informações para distorcer dados e notícias e para agir contra cidadãos que esperam por uma pe­quena ajuda na difícil travessia desse período de grande tensão na saúde e que se estende às questões econômicas e sociais.

Os veículos de informação têm levado ao conhecimento da sociedade a ação de pessoas que estruturam sites falsos para desviar os recursos do auxílio emergencial do governo federal, denunciados por autoridades públicas. O próprio ministro da Saúde já se pronunciou a respeito de fake news mais de uma vez, para dizer que não utiliza redes sociais, em função de postagens a ele atribuídas. Em outras instâncias de governo as situações também se apresentam.

Assim, além de manter o isolamento social, imprescindível à não proliferação do coronavírus, as pessoas ainda precisam ter cuidado com as informações que recebem em um momento em que há aproveitadores de toda ordem. Felizmente as informações corretas existem. Elas estão nos sites oficiais dos governos e nos portais de veículos de comunicação sérios. De qualquer forma, é sempre bom buscar as notícias em mais de uma fonte, para assegurar a veracidade do que está sendo veiculado.

É mais um exercício diante das dificuldades extremas para todos. Mas é necessário. São lições que estamos aprendendo ou aprimorando com o desencadear dos fatos e a divulgação de dados por tantos meios e por diferentes formas de propagação. Temos, claro, muita informação oficial à disposição e os veícu­los de comunicação têm trabalhado de forma incansável e sem perder o foco da qualidade das notícias distribuídas todos os dias. Baseadas fontes dispostas a informar com correção e em pesquisas aprofundadas sobre os assuntos em pauta.

Na nossa administração temos buscado facilitar a divul­gação das notícias utilizando as mais variadas formas para levar os conteúdos às pessoas, sempre com transparência e na velocidade possível. Porque esta é uma das formas de vencer a crise que hoje afeta a todos, sem qualquer distinção. Teremos mais facilidades de atravessar este período crítico com a ajuda de todas as pessoas. Para que elas nos ajudem e se ajudem, é preciso que saibam como fazer isso. É nisso que trabalhamos diuturnamente, de forma incansável.

Nas demais instâncias de governo o comportamento tem sido o mesmo, com raras exceções e comportamentos que fogem à regra geral. É vital que isso ocorra, justamente para que possamos combater os maus exemplos de pessoas que querem distorcer fatos ou se aproveitar da situação fragilizada das pessoas e tirarem proveito muitas vezes de forma ilícita. Com responsabilidade e compromisso com o bem-estar da sociedade seguiremos rumo à nossa meta de reduzir ao máxi­mo o número de casos e de vítimas da doença.

Não medimos nenhum esforço até aqui. Temos tomado várias medidas na área da saúde, sem nos descuidar dos efei­tos financeiros e sociais da crise, com ações que minimizam seus efeitos. E com a participação da sociedade e de nossa equipe sempre disposta a vencer desafios, temos obtido êxito na condução da crise. Vamos continuar juntos, muito embora em isolamento, para superar os obstáculos e vencer os emba­tes que se apresentam todos os dias.