País ultrapassa 98,4 mil óbitos

0
21

O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira, 6 de agosto, que o Brasil re­gistrou 1.237 mortes por co­vid-19 nas últimas 24 horas – 51 a cada 60 minutos – e o total de óbitos em decorrência da doença passou de 98,4 mil no país, saltando para 98.493, alta de 1,3% em relação às 97.256 vítimas fatais do coronavírus computadas até quarta-feira (5). O recorde diário é de 29 de julho, quando o país perdeu 1.595 cidadãos.

O maior volume de óbitos em um dia era de 4 de junho, quando 1.473 pessoas mor­reram. O ministério também informou que mais 53.139 pessoas foram infectadas pelo coronavírus. Agora, o país soma 2.912.212 contágios por Sars-CoV-2, aumento de 1,8% na comparação com os 2.859.073 de quarta-feira, segundo o painel da pasta. O recorde diário de casos con­firmados também pertence ao dia 29 de julho, de 69.074 pessoas infectadas. Antes, o maior volume da pandemia era de 22 de julho, de 67.860.

A informação do ministé­rio não significa que todas as mortes ocorreram nas últimas 24 horas. As ocorrências, no entanto, estavam em inves­tigação e foram confirmadas neste período. Do total de infectados até o momento, 2.047.660 (ou 70,3%) já se re­cuperaram e 766.059 pacien­tes ainda estão em acompa­nhamento (26,3%). Há ainda cerca de 3.544 mortes em in­vestigação, segundo divulga­ção do Ministério da Saúde.

A taxa de letalidade (nú­mero de mortes pelo total de casos) ficou em 3,4%, mes­mo percentual de dias ante­riores. Os estados com mais mortes por covid-19 são São Paulo (24.448), Rio de Janei­ro (13.941), Ceará (7.893), Pernambuco (6.828) e Pará (5.835). As Unidades da Fede­ração com menos falecimentos pela pandemia são Tocantins (428), Mato Grosso do Sul (458), Roraima (538), Acre (552) e Amapá (594).

Já em termos de casos, São Paulo lidera (598.670), segui­do por Bahia (183.690), Ce­ará (183.301), Rio de Janeiro (174.064) e Pará (162.822). A Bahia ultrapassou o Ceará e assumiu a segunda coloca­ção no ranking. Os estados com menos pessoas infecta­das até o momento são Acre (21.263), Mato Grosso do Sul (29.101), Tocantins (29.539), Roraima (34.929) e Amapá (37.735). O Acre consolidou a posição de estado com menos casos. Nas últimas semanas, essa posição era ocupada por Mato Grosso do Sul.

O Brasil mantém-se em segundo lugar no ranking mundial em número de ca­sos e de óbitos relacionados à pandemia. A liderança é dos Estados Unidos. De acordo com o mapa da Universidade Johns Hopkins, o país possui 159.931 mortes e 4.873.747 ca­sos acumulados às 21 horas de ontem. Na terceira colocação, em número de casos, segundo o ranking na instituição nor­te-americana, aparece a Índia, com 1.964.536 de infecções e 40.699 óbitos.

Já em número de mortes, a terceira posição é do Méxi­co, que registra 49.698 fale­cimentos e 456.100 casos to­tais confirmados. De acordo com a universidade, os casos de covid-19 em todo o mun­do ultrapassaram a marca de 18.982.658. Já as mortes são mais de 712.266.

Consórcio
Nos últimos sete dias, a média móvel de novos óbitos foi de 1.038 a cada 24 horas pelo novo coronavírus. O País registrou nesta quinta-feira, 6, 1.226 mortes e 54.801 novas infecções de coronavírus, se­gundo dados do levantamen­to realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL com as secretarias estaduais de Saúde. Sobre os infecta­dos, já são 2.917.562 brasi­leiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 54.801 desses confirmados no último dia.

Comentários