Em matéria anterior já tivemos a oportunidade de comentar aqui mesmo nesse espaço que o corpo humano forma pedras tanto nos rins quanto na bexiga e que, devido a isso, se essas pe­drinhas se deslocarem pelas vias urinárias pode haver uma dor de grande intensidade.

Mas se as pedras forem minúsculas elas podem se desloca­rem e não causar desconforto algum. Quando há dor é por que as pedras podem ficar obstruindo até a passagem da urina.

A dor em cólica que se instala começa na região lombar e vai para outras regiões como a parte de baixo da barriga e a urina pode sair com sangue. E ainda a pessoa sente vontade de urinar toda hora.

Como no estudo das doenças os médicos pesquisadores des­cobriram que quase sempre uma doença pode estar associada a determinadas condições que foram denominados fatores de risco.

No caso das pedras nos rins descobriu-se que a falta de água no organismo, comida muito salgada, consumo exagerado de proteí­nas, obesidade, hipertensão arterial e ser membro de família cujos ancestrais já tiveram pedras nos rins podem se constituir em fator de risco para a pessoa também desenvolver a formação de pedras nos rins.

O diagnóstico de pedra nos rins é muitas vezes simples de se fazer sendo que em alguns casos só de dor e uma entrevista com a pessoa doente já é suficiente para se estabelecer o diagnóstico.
Mas a confirmação diagnóstica é feita através de exames labora­toriais e de imagem como o RX simples de abdômen ou a ultrasso­nografia ou a inda a tomografia computadorizada e a ressonância nuclear magnética.

Feito o diagnóstico é preciso instituir o tratamento que vai desde o alívio imediato da dor nos casos de crise até procedi­mentos necessários para retirar as pedrinhas que estão obstruin­do as vias urinárias.

E o resultado do tratamento das pedras nos rins é muito bom. De posse dessas informações uma pergunta que surge é: o que que uma pessoa tem que fazer para não ter pedra nos rins?
A primeira providência é constatar se se trata de uma doença familiar e nesse caso específico só um acompanhamento médico preventivo de preferência com um médico especialista em doenças dos rins que pode ser tanto um urologista ou um nefrologista ou mesmo um clínico geral que podem contribuir para que sejam tomadas providências para a detecção precoce do aparecimento de qualquer pedra em formação tanto nos rins como na bexiga.

E afastar-se tanto quanto possível dos fatores de risco que estão associados a essa importante doença que é a cólica renal.

Ter uma dieta saudável, nada de excesso na alimentação princi­palmente de sal e de carnes vermelhas, tomar leite e consumir seus derivados em quantidade moderada e principalmente tomar de dois a três litros de água por dia.

Praticar alguma atividade física principalmente a caminhada diária de no máximo uma hora. Lembrar que hábitos de vida sau­dável significa moderação em tudo que a pessoa vai fazer, inclusive descobrir uma maneira de administrar o stress do dia a dia.

Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e se for fumante parar de fumar imediatamente (lembrar que o cigarro é o res­ponsável direto pelo aparecimento de mais de 50 doenças, fora o câncer de pulmão, de laringe, de estômago, de bexiga que já é de domínio público).

Desse modo caro leitor e amigo sua vida será saudável e assim estará reunindo todas as condições de seguir a trilha do sucesso em sua saúde e é isso o que eu, Dr. Adão, como médico e como pessoa lhe desejo: que você tenha uma vida longa e feliz.

Comentários