ALFREDO RISK

Modalidade que mais trouxe medalhas para o Bra­sil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, ao lado do boxe, com três conquistas cada, o skate terá um novo endereço a par­tir de outubro.

As obras da moderna pista de skate de Ribeirão Preto, que está sendo construída no Par­que Maurílio Biagi, na região Central da cidade, estão 80% concluídas. O projeto leva a assinatura de um dos maiores skatistas de todos os tempos, Bob Burnquist – dez vezes campeão mundial, sete vezes eleito o melhor skatista do ano e maior medalhista dos X-Ga­mes, com 30 conquistas.

O equipamento trará outro visual para o município. “A pista de skate vai se transfor­mar em um novo cartão de visita da nossa cidade, sempre no sentido virtuoso, para que tenhamos uma pista qualifi­cada aqui em Ribeirão Preto”, diz o prefeito Duarte Nogueira (PSDB), que visitou o canteiro de obras na semana passada.

A empresa responsável está executando a laje do piso de concreto armado, com es­pessura de doze centímetros de concreto projetado, devi­do ao arrimo das paredes. A entrega da pista está previs­ta para outubro deste ano. O projeto de Bob Burnquist foi idealizado pelo Instituto Nova Era, que fez a doação da plan­ta e trouxe a parceria com o atleta para Ribeirão Preto.

Pista de skate de Ribeirão Preto está em fase final de construção

A pista terá cerca de quatro mil metros quadrados de área e irá reunir em um espaço co­mum várias modalidades do skate, além de contar com ar­quibancada, espaço para juízes e atletas e toda a infraestrutura que a atividade necessita, tor­nando-se uma das mais com­pletas pistas do Brasil.

A construção da pis­ta estava orçada em R$ 2.214.907,63, mas com a li­citação, o custo foi reduzido para R$ 1.660.652,95, geran­do uma economia de 25% (R$ 554.254,68) aos cofres públicos. Bob Burnquist fez questão de falar sobre a qua­lidade da nova pista de skate de Ribeirão Preto.

“É raro ver pistas como esta pelo mundo. Existem muitas pistas de skate no mundo e no Brasil, mas não com este nível de interação e de profissionalismo que ire­mos ver neste momento do skate. Eu vou tratar essa pista como se tivesse construído em casa”, concluiu.

Com a inserção do skate nos Jogos Olímpicos (nas mo­dalidades park e street mas­culina e feminina), a procura por locais para prática e treina­mento aumentou. Essa procu­ra vai tornar a pista de Ribei­rão Preto referência entre os praticantes. O Brasil conquis­tou três medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, com Rayssa Leal e Kelvin Hoefler no street e com Pedro Barros no skate park.

Talento de Ribeirão Preto
A pista da cidade ainda nem ficou pronta, mas já existem ta­lentos que estão surgindo para a modalidade. Um deles, o jovem Rafael Amorim, de apenas 11 anos, já está, inclusive, no radar da seleção brasileira. Atualmen­te ele treina em Florianópolis, no mesmo local do medalhista de prata em Tóquio e seis vezes campeão mundial, Pedro Barros.

Aos 11 anos, o ribeirão-pretano Rafa Amorim é um dos principais talentos do skate brasileiro

Com o sonho de disputar os Jogos Olímpicos, o ribei­rão-pretano, chamou a aten­ção e ganhou elogios do téc­nico da seleção brasileira de skate júnior, Allan Mesquita, e também da equipe chilena.

Classificado pra segunda fase do “Vert In Rock”, que acontece em setembro, o garo­to já está no radar para repre­sentar o próprio país no time de base. De acordo com Mes­quita, o atleta tem demonstra­do uma grande evolução du­rante os treinamentos.

“A gente vem trabalhando junto em Florianópolis nos últimos três meses. Eu ates­to a capacidade e potencial do Rafa. É um menino que chama atenção há bastante tempo. Espero que ele chegue lá, não só na seleção de base, mas também na principal. Ele vem focado, trabalhando pra isso e pela idade dele o nível técnico é muito avança­do”, elogiou o comandante da seleção júnior do Brasil.