Pneumonia – Parte I

0
16

A pneumonia é uma infecção que se instala nos pulmões, podendo acometer só um ou ambos e se localizar nas bases ou em qualquer parte do pulmão.

É uma doença bastante comum, sendo que no Brasil são diagnosticados mais de dois milhões de casos novos de pneumonia por ano. A pneumo­nia é uma das causas mais comuns de morte no mundo inteiro e no Brasil também.

Frequentemente a pneumonia é a doença terminal que causa a morte em pessoas que sofrem de outras doenças crônicas graves.

A pneumonia também é a causa mais comum de morte entre todas as infecções que se desenvolvem em pessoas hospitalizadas. Estatísticas divul­gadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que no mundo, a cada 38 segundos morre de pneumonia uma criança de até cinco anos.

A pneumonia é causada por diversos micro-organismos como as bacté­rias, vírus e fungos sendo que por bactérias e vírus são aos mais frequentes causadores de pneumonia. Depois vem os fungos, as micro bactérias e os parasitas.

Entretanto, pode haver mais de um tipo de micro-organismo causadores de pneumonias, como por exemplo uma gripe que é uma infecção por vírus pode ser complicada por uma pneumonia bacteriana.

As vias respiratórias que é por onde o ar percorre e que vai do nariz até os pulmões são frequentemente expostos aos micro-organismo causadores de pneumonia.

Desse modo, o nariz e a garganta são cheios de bactérias e às vezes de vírus e as pessoas absorvem pequenas quantidades desses micro-organismos regularmente do ar ou aspirado do trato digestivo boca e garganta.

Os mecanismos de defesa do corpo frequentemente lidam com esses invasores que são expelidos e até eliminados do corpo. A tosse bem como os glóbulos brancos do corpo e as proteínas produzidas pelas células pulmona­res se encarregam de expelir esses invasores.

As pneumonias adquiridas na comunidade são aquelas que se desenvol­vem a partir de micro-organismos que se expõe na própria comunidade.

Já a pneumonia hospitalar a pessoa contrai quando está internada em hospital ou em unidade de saúde e esses micro-organismos costumam ser mais resistentes. A pneumonia aspirativa é aquela que ocorre quando as partículas maiores como as da saliva, ou vômitos são aspiradas e não são removidas dos pulmões.

Ela acomete mais frequentemente as pessoas que tiveram uma crise convulsiva ou que têm dificuldade para engolir, que tiveram AVC (Acidente Vascular Cerebral), ou que têm um nível de consciência diminuído.

Como muitas doenças que já tivemos a oportunidade de comentar aqui mes­mo nesse espaço, a pneumonia também se associa a determinados fatores de risco.

Assim, a pneumonia pode vir após uma cirurgia abdominal ou após algum tipo de traumatismo principalmente se for no tórax já que os pulmões estão localizados nele. É também comum a pneumonia acometer pessoas acamadas.

Um fato interessante também é que a pneumonia pode ocorrer até em pessoa saudável ou em alguma outra aparentemente saudável, mas que é portadora de um sistema imunológico comprometido. Nesses casos a pessoa é mais propensa a contrair pneumonia por bactérias e vírus incomuns e até mesmo por outros micro-organismos como fungos e parasitas.

Pessoas com o sistema imunológico comprometido são em geral aquelas que usam certos remédios do tipo corticoide por tempo prolongado ou em al­tas doses ou usa remédios do tipo quimioterapia para qualquer tipo de câncer.

Outro subgrupo de pessoas sujeitos a pneumonias atípicas aqueles que são portadores de doenças como a AIDS ou de diferentes tipos de câncer, ou crianças que ainda estão com o sistema imunológico não plenamente desenvolvido (caso de bebês e crianças pequenas).

A pneumonia acomete também com mais frequência os consumidores de bebidas alcoólicas em grande escala e por longo tempo, os portadores de diabetes, de insuficiência cardíaca congestiva, os com idade avançada acima de 65 anos, portadores de doenças respiratórias crônicas como asma, bronquite, sinusite, enfisema ou DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), pois es­sas condições crônicas contribuem para enfraquecer os mecanismos de defesa dos pulmões ou do sistema imunológico. (Continua na próxima semana)

Comentários