A Polícia Civil de Sertãozinho, com apoio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Ribeirão Preto, prenderam um suspeito investigado na morte do socorrista Claudinei Gonçalves de Oliveira, 53, encontrado na manhã de sábado de 17 de novembro passado, às margens da rodovia Alexandre Balbo, zona Oeste de Ribeirão Preto. O corpo apresentava múltiplos ferimentos provocados por faca nas costas, pescoço e tórax.

Fábio Miguel Porto, 21, foi preso em Sertãozinho. Um mandado de prisão temporária de 30 dias foi expedido pela Justiça. Em depoimento, ele teria confessado a autoria do crime. Outros dois suspeitos foram identificados.

O delegado do setor de homicídios da DIG, Rodolfo Latif Sebba, acredita que a motivação do crime será esclarecida com os depoimentos dos investigados e agora, presos. “Nós estamos apurando o que cada um diz e as condutas. O caso está entre homicídio e latrocínio, que é o roubo seguido de morte”, disse Sebba.

Um dos investigados já estava preso, dez dias após o crime, por tráfico de drogas. O outro, após identificado e detido, teria admitido sua participação, e está foragido.

A esposa de Claudinei Gonçalves de Oliveira disse aos policiais que o marido havia saído de casa em Sertãozinho no dia anterior ao encontro do corpo, para pagar um fornecedor e desapareceu.

O carro dele foi encontrado abandonado na periferia da cidade onde residia. Objetos e pertences pessoais foram subtraídos do interior do veículo.

O esforço conjunto entre as delegacias de polícia civil de Ribeirão Preto e Sertãozinho prossegue para elucidação definitiva do caso.