Por cidades mais inteligentes e eficientes

0
33

Participo nesta semana, em Barcelona, Espanha, do “Smart City Expo World Congress” (Congresso Mundial da Smart City Expo), considerado um dos maiores eventos internacionais de assuntos voltados às cidades mais inteligentes do mundo. Participam do encontro gestores públicos, empresários, investidores, pesquisadores e acadêmicos que debatem, até nesta quinta-feira, dia 21, a temática de cidades inteligentes.

Nesta edição do Congresso estão presentes representantes de mais de 700 cidades de todo o mundo. São engenheiros, arquite­tos, administradores, tomadores de decisões que modificam a vida das pessoas. Representantes de municípios do mundo se reúnem no evento para buscarem posturas mais colaborativas e, com isso, chegarem a decisões que melhorem a vida nas cidades. Do Brasil estão presentes vários prefeitos. Nas discussões, absorvermos todas as informações para utilizá-las nas cidades que administramos.

O principal foco do Congresso é capacitar cidades e coletivizar a inovação urbana em todo o mundo, que também busca promover a inovação social, estabelecer parcerias e identificar oportunidades de negócios, para criar um futuro melhor para as cidades e seus cidadãos. Os organizadores também baseiam suas ações nos valores de inclusão social, sustentabilidade e empoderamento, além de promover a conscientização, a compreensão e a reflexão crítica sobre a revolução urbana inteligente.

Eventos como este são os locais ideais para a troca de experiên­cias de ações afirmativas e inovadoras, com o foco voltado para as cidades, principal local de convivência das pessoas. É um período curto, mas de intensa interação, de aprendizado e de compartilha­mento de informações fundamentais para transformar as cidades em locais agradáveis para convivência.

Mais da metade da população hoje mora nas cidades. Em Ribei­rão Preto o percentual da população urbana é de quase 100% dos habitantes. Cabe então aos gestores públicos, responsáveis por estas populações, incentivar a boa gestão dos recursos naturais, ampliar a oferta de políticas públicas de qualidade, principalmente na área de educação, que é o setor que alavanca qualquer tipo de desenvolvi­mento, e incentivar as melhores práticas administrativas, de gestão e de sustentabilidade. De preferência com boas doses de inovação.

Desde o início do meu mandato, em janeiro de 2017, defendo que Ribeirão Preto pode e deve contar com todos os recursos de ino­vação, inteligência e tecnologia que possam facilitar o cotidiano das pessoas. Temos desenvolvido esforços para isso e vamos seguir com a meta de conquistar novas ferramentas que aumentem a produtivi­dade no serviço público, com o objetivo de melhorar o atendimento destinado às pessoas que precisam dos serviços públicos. Porque investimentos na melhoria das cidades são importantes, mas o aten­dimento público também requer atenção extremada dos gestores.

Temos que ter, com clareza, a consciência de que os problemas brasileiros (e mundiais) são os problemas das cidades brasileiras e mundiais. Assim, ao resolvermos os problemas das cidades, resol­vemos os problemas do País em que vivemos. Se outras localidades fazem o mesmo, as soluções transformarão o mundo. Então, se buscamos resolver os problemas das cidades, podemos trabalhar um pouco mais para ampliar suas capacidades de inteligência e oferecer melhores e mais eficazes soluções.

Em resumo, se transformarmos as cidades em locais inteligentes, inovadores e sustentáveis, o mundo assim também será transformado. E tenho certeza que será muito melhor. Então, trabalhemos para isso.

Comentários