ALFREDO RISK/ARQUIVO TRIBUNA

O prefeito Duarte Noguei­ra Júnior (PSDB) assinou, na tarde desta terça-feira, 17 de setembro, a lei que autoriza a prefeitura de Ribeirão Preto a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil no valor de R$ 75,45 milhões. Os recursos serão destinados a vá­rias melhorias para a cidade.

“Estamos trabalhando para assegurar os investimentos que a cidade necessita, dando um salto de modernidade, quali­dade nos serviços prestados à população e mobilidade ur­bana de Ribeirão Preto”, diz o prefeito Duarte Nogueira. O objetivo é viabilizar serviços nas áreas de cultura, obras pú­blicas e educação, entre outras.

A lei foi assinada no gabi­nete do chefe do Executivo, no Palácio Rio Branco, e contou com a presença do secretário municipal de Governo, Alber­to José Macedo, do coordena­dor para Fomento de Projetos, André Almeida de Moraes, além dos representantes do Banco do Brasil, Silvio Pereira, Fabrício Palmieri e Kleper da Silveira Palhano.

Com a autorização para abertura de crédito, a Secreta­ria Municipal da Cultura terá recursos para restaurar o Mu­seu Histórico e de Ordem Ge­ral Plínio Travassos dos Santos, que abriga o Museu do Café Coronel Francisco Schmidt, no Complexo dos Museus, no campus da Universidade de São Paulo (USP), assim como a maria-fumaça “Amália” da praça Francisco Schmidt e o Palácio Rio Branco, que futu­ramente vai virar museu. O projeto prevê investimento de R$ 13,45 milhões, 17,8% do to­tal financiado.

Além disso, R$ 20 milhões (26,5%) serão reservados para a construção de sete Centros de Educação Infantil (CEIs), que atendem crianças de zero a três anos de idade, da Secre­taria Municipal da Educação. As novas unidades permitirão a criação de 2.509 vagas, aten­dendo à demanda de quatro mil crianças sem acesso à edu­cação infantil municipal.

Já à Secretaria de Obras Públicas serão repassados R$ 36 milhões para abrir novas frentes de recapeamento as­fáltico nas vias do município, 47,7% dos R$ 75,45 milhões. Do montante a ser financiado, R$ 6 milhões (8%) serão vol­tados à aquisição de veículos e equipamentos permanentes conforme demanda para ma­ximização das secretarias de Infraestrutura, Meio Ambien­te, Esporte, Saúde, Limpeza Urbana e Segurança Pública.

A proposta foi aprovada na Câmara de Vereadores no dia 12 de setembro, por 19 votos a favor, cinco contra e duas au­sências. Segundo a administra­ção municipal, os recursos são essenciais para a cidade. No projeto, o prefeito justifica que a malha viária do município apresenta problemas de infra­estrutura por causa do longo tempo de utilização, aliado à falta de manutenção ao longo dos anos, sendo necessária in­tervenção nesta área.

Argumenta que é preciso considerar também o aumen­to do fluxo de veículos na ci­dade, que acaba contribuin­do para as avarias no asfalto. Quanto aos veículos, eles se­rão destinados para atendi­mento das secretarias de In­fraestrutura, Meio Ambiente, Esporte, Saúde, Assistência Social e, ainda, Coordenadoria de Limpeza Urbana (CLU) e segurança pública.

Comentários