24 C
Ribeirão Preto
17 de agosto de 2022 | 11:02
Jornal Tribuna Ribeirão
ALFREDO RISK/ARQUIVO
Economia

Prefeituras farão o cadastro de taxistas

Vai até 15 de agosto o novo prazo para que as prefeituras cadastrem taxistas que pode­rão receber o benefício emer­gencial concedido a motoristas de táxi, o Bem-Taxista. Ele será pago até dezembro próximo como ajuda para compensar a elevação do preço de combus­tíveis e derivados.

O auxílio emergencial co­meçará a ser pago no dia 16 de agosto em seis parcelas de R$ 1 mil, “observadas a quantidade de taxistas elegíveis e o limite global disponível para o paga­mento do auxílio”, informa o Ministério do Trabalho. Têm di­reito ao benefício motoristas de táxi registrados nas prefeituras, titulares de concessões ou alva­rás expedidos até 31 de maio.

Segundo o ministério, a prestação das informações ca­berá inteiramente às prefeituras (ou ao governo do Distrito Fe­deral, no caso da capital federal), não sendo necessária qualquer ação por parte dos taxistas. Em caso de dúvidas, o motorista deve entrar em contato com a prefeitura para verificar o cadas­tro municipal.

Ribeirão Preto
Segundo dados da Empresa de Trânsito e Transporte Urba­no de Ribeirão Preto (Transerp), a cidade conta atualmente com 379 taxistas credenciados, 283 motoristas auxiliares, 38 pontos de estacionamentos e 15 exten­sões (local de estacionamento auxiliar subordinado a um pon­to). A idade média da frota dos táxis é de quatro anos. Faz mais de 30 anos que a companhia não abre novas concessões.

Pagamento
“É importante esclarecer que o mero cadastramento dos ta­xistas não garante o pagamento do Benefício Taxista. Os dados enviados pelos entes munici­pais e distrital serão analisados pela Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) para iden­tificação dos profissionais ele­gíveis”, anunciou o ministério nesta sexta-feira (5).

As duas primeiras parcelas – referentes a julho e agosto – se­rão pagas em 16 de agosto. No dia 30, receberão o auxílio taxis­tas das cidades cujas prefeituras perderem o primeiro prazo para enviar os dados dos trabalhado­res ao governo. O motorista que estiver com o Cadastro de Pes­soas Físicas (CPF) pendente de regularização junto à Receita Federal não poderá receber o valor. Além disso, o benefício não poderá ser pago cumula­tivamente com o auxílio cami­nhoneiro. Mais informações podem ser obtidas por meio do aplicativo Caixa Tem.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com