Previdência prorroga atendimento remoto

0
22
VALTER CAMPANATO/AG.BR.

O atendimento remoto nas agências da Previdência Social aos segurados e beneficiários do Instituto Nacional do Segu­ro Social (INSS) foi prorrogado até o dia 19 de junho. A decisão foi publicada nesta sexta-feira, 22 e maio, no Diário Oficial da União (DOU), por meio da Por­taria Conjunta 17.

No dia 20 de março, outra portaria definia o atendimen­to remoto até o dia 30 de abril. Segundo a Secretaria de Previ­dência do Ministério da Eco­nomia, a medida “visa a prote­ção da coletividade durante o período de enfrentamento da emergência em saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus (covid-19)”.

Durante esse período, os casos que dependem de perícia médica serão analisados sem atendimento presencial. O se­gurado terá que anexar atesta­do médico pelo portal ou apli­cativo. O instituto vai antecipar parte do valor do benefício de­vido ao segurado.

Meu INSS
Para acessar o Meu INSS (meu.inss.gov.br) é preciso di­gitar o endereço no seu com­putador ou instalar o aplicativo no celular gratuitamente. Estão disponíveis mais de 90 serviços. Segundo a Secretaria da Previ­dência, para saber como gerar a senha, além de aprender a soli­citar serviços e benefícios, basta acessar o site. Ainda tem o tele­fone 135 para tirar dúvidas.

Abono
O INSS começa, na próxima segunda-feira (25), a pagar o 13º de aposentados e pensionistas. O depósito da segunda parte do abono anual será realizado no período de 25 de maio a 5 de ju­nho, conforme a tabela de paga­mento de 2020. A antecipação é uma das medidas anunciadas pelo governo federal para o en­frentamento da pandemia do novo coronavírus.

Para aqueles que rece­bem um salário mínimo (R$ 1.045), o depósito da anteci­pação será feito entre os dias 25 de maio e 5 de junho, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador. Segura­dos com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre os dias 1º e 5 de junho.

Segundo o Ministério da Economia, em todo o país, 35,8 milhões de pessoas receberão seus benefícios de maio. O INSS injetará na economia um total de R$ 71,5 bilhões. Desse total de pagamento referente a maio, 30,8 milhões de benefici­ários receberão a segunda par­cela do 13º, o equivalente a R$ 23,8 bilhões. Ainda segundo o INSS, dos 8.028.362 de benefi­ciários no Estado de São Paulo, 7.200.587 receberão o abono.

Dos R$ 19,82 milhões que serão pagos a aposentados e pensionistas, R$ 6,8 milhões são referentes ao 13º salário. Por lei, tem direito ao benefí­cio quem, durante o ano, rece­beu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxí­lio-acidente ou auxílio-reclu­são. Na hipótese de cessação programada do benefício, prevista antes de 31 de dezem­bro de 2020, será pago o valor proporcional do abono anual ao beneficiário.