Foto: Miguel Schincariol/Ituano FC

A vitória do Botafogo diante do Ituano no último domingo serviu para motivar a equipe do técnico Argel Fuchs em vários aspectos. Além de colocar o time na cola do G-4, o triunfo, de virada, mostrou que o Botafogo está mentalmente mais forte.

Exemplo disso é que essa foi a primeira vez na temporada que o Pantera consegui virar um placar. A última que isso havia acontecido foi na reta da Série B, quando o Tricolor virou para cima do Sampaio Corrêa com gols de Michel Douglas e Ronald, duas peças que já nem fazem mais parte do plantel.

Contra o Ituano, Walter e Neto Pessôa, com um golaço de fora da área, foram os responsáveis pela vitória botafoguense no Santa Cruz. O setor ofensivo, inclusive, cresceu de produção depois que Walter assumiu a titularidade.

Após a partida, Argel elogiou a postura dos jogadores na volta do intervalo da partida e elogiou os jogadores que compõem o ataque do Pantera.

“Gostei principalmente da volta, os jogadores se indignaram, empatamos o jogo logo em seguida, e a virada era questão de tempo, pelo volume, qualidade e entrada. Gostei do Rafa, entrou bem de novo, o Walter fez gol, já era para ter feito, mas um legítimo foi anulado, e isso coroa o trabalho dele. Vamos colocar o Walter quando entendermos, e ele tem nos ajudado muito, fiquei muito feliz pelo gol, importante, em um clássico, de um jogador rodado. Estamos bem servidos [na frente], temos Walter, Neto, Rafael, Hélio Paraíba, que sofreu desconforto na coxa, Edgar, e fico tranquilo porque temos peças”, afirmou Argel.

Esse foi o primeiro gol de Walter com a camisa do Botafogo. Já Neto Pessôa chegou ao quinto, o terceiro nesta edição de Série C. Ambos têm sido escalados como titulares.

Apesar da alegria pela vitória, o treinador botafoguense aproveitou para reclamar novamente dos jogos nos horários das 11h.

“Quando empatamos, era questão de tempo para virar, pela qualidade dos jogadores, pelo que vínhamos correndo, mesmo sendo um jogo 11h, que não é horário para jogar futebol. Um calor muito forte, o trio, de Maceió, sentiu o calor, então imagina os jogadores e o treinador. Fiquei de pé ali, que é meu papel, mas ficar ali levando sol de 33ºC não é fácil. Os jogadores mostraram que estão bem fisicamente, tecnicamente e taticamente. Temos opções, não nos apegamos a um sistema tático, e foi o que fizemos. Vencemos com justiça, se tinha que sair um vencedor, seria a gente, pelo que nós jogamos, e o adversário nos valoriza muito essa vitória, porque é um clássico, e sabemos a qualidade do Ituano”, disse.

Com o resultado, o Botafogo ficou na quinta colocação, com 16 pontos ganhos. O Tricolor tem exatamente a mesma pontuação do Ituano, que é o primeiro dentro da zona de classificação, mas está na frente por conta dos critérios de desempate. O Ypiranga é o líder com 19 pontos, mesma pontuação do Novorizontino, que vem na sequência. O Criciúma, com 17, fecha o grupo dos que estão no G-4.

O Botafogo abre o segundo turno no próximo domingo, às 16h, diante do São José, no estádio Francisco  Novelletto, no Rio Grande do Sul.