Jornal Tribuna Ribeirão
Economia

Produção agrícola bate novo recorde

© CNA/ Wenderson Araujo/Trlux

O valor da produção agrícola do país em 2020 bateu novo re­corde e atingiu R$ 470,5 bilhões, 30,4% a mais do que em 2019. A safra nacional de cereais, legu­minosas e oleaginosas chegou, no ano passado, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, e a área plantada totalizou 83,4 milhões de hectares, 2,7% superior à de 2019.

Os dados constam da pu­blicação Produção Agrícola Municipal (PAM) 2020, divul­gada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 22 de setem­bro. “Com a valorização do dólar frente ao real, houve também um crescimento na demanda exter­na desses produtos, o que cau­sou impacto direto nos preços das principais commodities, que apresentaram significativo au­mento ao longo do ano”, explica.

“Como resultado, os dez principais produtos agrícolas, em 2020, apresentaram expres­sivo crescimento no valor de produção, na comparação com o ano anterior”, diz o IBGE. A cultura agrícola que mais con­tribuiu para a safra 2020 foi a soja, principal produto da pau­ta de exportação nacional, com produção de 121,8 milhões de toneladas, gerando R$ 169,1 bilhões, 35% acima do valor de produção desta cultura em 2019.

Em segundo lugar no ranking de valor, veio o milho, cujo valor de produção chegou a R$ 73,949 bilhões, com alta de 55,4% ante 2019. Pela pri­meira vez desde 2008, o valor de produção do milho superou o da cana-de-açúcar (R$ 60,8 bilhões), que caiu para a terceira posição. A produção de milho cresceu 2,8%, atingindo novo re­corde: 104 milhões de toneladas.

O café foi o quarto produto em valor de produção, atingin­do R$ 27,3 bilhões, uma alta de 54,4% frente ao valor de 2019. Já a produção de café chegou a 3,7 milhões de toneladas, com alta de 22,9% em relação ao ano an­terior, mantendo o Brasil como maior produtor mundial. No ano passado, Mato Grosso foi o maior produtor de cereais, legu­minosas e oleaginosas do país, seguido pelo Paraná, por Goiás e o Rio Grande do Sul.

Em relação ao valor da pro­dução, Mato Grosso, destaque nacional na produção de soja, milho e algodão, continua na primeira posição no ranking, aumentando sua participação nacional para 16,8%, novamente à frente de São Paulo, destaque no cultivo da cana-de-açúcar. O Paraná, maior produtor nacio­nal de trigo e segundo de soja e milho, ocupou, em 2020, a ter­ceira posição em valor de pro­dução, à frente de Minas Gerais, destaque na produção de café.

Mais notícias

Inflação nos supermercados é de 1,53%

Redação 1

Secretários do Ministério da Economia pedem exoneração

Redação 1

Auxílio Brasil será de R$ 400 em 2022

Redação 1

Preços de tomate e cenoura sobem

Redação 1

Preço do etanol bate novo recorde

Redação 1

Petrobras tem demanda para novembro acima da capacidade de produção

Redação 1
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com