Reajuste de remédios é adiado por 60 dias

0
16

O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Neto, anunciou nesta ter­ça-feira, 31 de março, que a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), órgão vinculado à Agência Nacional de Vi­gilância Sanitária (Anvisa) que ajusta os valores dos medicamentos, em acordo com a indústria farmacêu­tica, decidiu adiar por 60 dias o reajuste nos preços dos remédios, até 1º de ju­nho, por causa da pandemia de coronavírus. Geralmen­te, os novos valores passam a vigorar em 1º de abril.

O Sindicato da Indústria Farmacêutica (Sindusfarma), por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou: “O Sin­dusfarma não foi consultado sobre o adiamento do rea­juste anual de preços de me­dicamentos anunciado pelo governo; por este motivo, não vai se pronunciar”. No ano passado, a Cmed autorizou reajuste de até 4,33% no pre­ço dos remédios. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 12 mil apresentações de medicamentos são comer­cializadas no Brasil.