Região tem mais de 1,7 mil casos

0
48
JF PIMENTA/ARQUIVO

Cinquenta e cinco cidades da macrorregião de Ribeirão Preto têm 1.708 pessoas infec­tadas com o novo coronavírus, além de 69 mortes por covid-19. Já são 24 municípios com faleci­mentos em decorrência da do­ença. A taxa de letalidade é de 4%. A metrópole tem o maior número de óbitos, 20, seguida por Barretos (dez), Jabotica­bal (cinco), Serrana (quatro) e Sertãozinho (quatro).

Depois aparecem Franca (três), Jardinópolis (duas), Co­lina (duas), Pontal (duas), Bar­rinha (uma), Batatais (uma), Bebedouro (uma), Brodowski (uma), Cajuru (uma), Cravi­nhos (uma), Pirangi (uma), Monte Alto (uma), Guará (uma), Orlândia (uma), Pi­tangueiras (uma), Pradópolis (uma), Santo Antônio da Ale­gria (uma), Jaborandi (uma) e Viradouro (uma).

Segundo o Sistema de Mo­nitoramento Inteligente (Simi­-SP) do governo de São Paulo, que acompanha 104 municí­pios com mais de 70 mil ha­bitantes, a taxa de isolamento social no estado foi de 51% na segunda-feira (25), feriado an­tecipado da Revolução Cons­titucionalista de 1932 (Nove de Julho). Nos dias anteriores ficou em 48% na sexta-feira (22), 51% no sábado (24) e 55% no domingo (24).

O Simi-SP faz o levanta­mento em seis cidades da re­gião. Em Ribeirão Preto, os ín­dices foram de 44% na sexta e no sábado, 52% no domingo e 50% anteontem. Veja os dados dos cinco municípios: Barretos (40%, 47%, 46% e 43%, respec­tivamente), Bebedouro (51%, 49%, 51% e 57%), Franca (che­gou a 47% no domingo, nos outros dias foi de 45%), Jaboti­cabal (44% na sexta e no sába­do, 53% no domingo e 50% an­teontem) e Sertãozinho (47% na sexta e no sábado, 51% no domingo e 49% na segunda). O ideal, segundo a Organiza­ção Mundial de Saúde (OMS), é de 70%, e o aceitável de 50%.

Doações
O BTG Pactual, maior ban­co de investimentos da Amé­rica Latina, está coordenando um projeto para subsidiar a contratação de 55 médicos e técnicos de enfermagem para o Hospital das Clínicas da Facul­dade de Medicina de Ribeirão Preto, ligada à Universidade de São Paulo (HCFMRP/USP).

A contratação do time foi realizada com o apoio da Fun­dação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência Faepa e viabilizada pela doação de R$ 1,2 milhão pelo BTG Pactual, Cosan, São Martinho e Miner­va Foods. A nova equipe vai permitir o funcionamento de 130 plantões extras por mês, o que equivale a quase 1.600 ho­ras de serviço.

O banco e seus sócios anunciaram no dia 1º de abril a doação de R$ 50 milhões para projetos de combate ao novo coronavírus. Agora, o valor do investimento social já chega a R$ 58,5 milhões graças à cap­tação com parceiros.

A Coca-Cola Andina, fa­bricante do sistema Coca-Cola Brasil, está doando doze mil litros de água mineral à Fun­dação Faepa, do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, da USP. A iniciativa de doação de água em embalagens para consumo individual é voltada a apoiar instituições públicas e profissionais de saúde que atu­am diretamente no combate à pandemia do novo coronavi­rus. A ação se soma aos esfor­ços que vêm sendo desenvolvi­dos pela Coca-Coca Brasil.