Em se tratando do remake de “Pantanal” que vem aí, com adaptação de Bruno Luperi, neto de Benedito Ruy Barbosa, as comparações com a produção realizada pela extinta TV Man­chete serão inevitáveis.

A Globo, porém, está muito cuidadosa quanto a este aspecto e todos os outros, levando sempre em conta o respeito que a obra merece. E também, ou principalmente, por ser tratar de um clássico da nossa teledramaturgia.

Todo nivelamento, como ordem, tem que ser por cima, daí a escolha de um diretor com a história do Rogério Gomes e a atenção que existiu para o fechamento do elenco. Dentro das possibilidades colocadas à disposição, foram escolhidos os mais adequados para os papéis que irão desempenhar.

“Pantanal”, depois de uma fase de intensos preparativos, já está com as suas gravações em andamento, inclusive exter­nas na região Centro-Oeste, também definidas com devida antecedência.

É um sucesso que a Globo deseja tanto alcançar. Também como homenagem ao Benedito. Ele merece todas.