Ribeirão Preto – Emprego perde força em outubro

0
26
ALFREDO RISK

O Ministério da Economia divulgou os números do Ca­dastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) nesta quinta-feira, 21 de novembro. De acordo com a pasta, Ribei­rão Preto fechou outubro com superávit de 518 vagas – fruto de 8.459 admissões e 7.941 de­missões –, o quarto melhor re­sultado de 2019, mas inferior ao do mês anterior e ao do mesmo período do ano passado.

O saldo é 31,6% inferior ao de outubro do ano passado, quando a economia ribeirão­-pretana gerou 757 postos de trabalho com carteira assinada, 239 a mais do que o número atual. O superávit do mês pas­sado também está 33,5% abai­xo do registrado em setembro deste ano, de 779 vagas – 8.263 admissões e 7.484 demissões –, com a extinção de 261 empregos formais. Porém, foi o quarto mês seguido fechando no “azul”.

Nos últimos anos, o pior resultado para o período ocor­reu em 2015, quando o déficit foi de 688 postos fechados. Já o melhor saldo é o de 2011, com superávit de 1.359 carteiras as­sinadas. No balanço deste ano, a economia ribeirão-pretana é a quarta do estado que mais gerou postos de trabalho – era a quinta em setembro, a sétima em agosto e a oitava em julho.

2019
O saldo em dez meses é de 4.171 carteiras assinadas, com 84.750 pessoas admiti­das e 80.579 demitidas. Ribei­rão Preto está atrás da capital (88.440), Barueri (6.765) e Franca (5.096). O resultado em 304 dias deste ano, porém, é 32,4% inferior ao de 6.169 vagas abertas no mesmo perí­odo do ano passado, com 1.998 postos a menos em 2019.

O pior balanço para o perí­odo também ocorreu em 2015, com déficit de 4.089 empregos formais. Já o melhor saldo é de 2010, de 12.668 contratações. Por causa de ajustes feitos pelo Caged, os números referentes ao balanço anual não batem com os mensais divulgados anteriormente.

Como Ribeirão Preto regis­trou superávit de 424 empregos em janeiro, 1.229 em fevereiro, mais o déficit de 370 vagas de março, o resultado positivo de 1.053 postos de abril, mais 18 de maio, “rombo” de 285 em junho, 69 em julho, 494 em agosto e 779 em setembro e 518 em ou­tubro, o saldo do ano deveria ser de 3.929 carteiras assinadas, ou 5,8% inferior ao de 4.171 anun­ciado nesta quinta-feira (21) pelo ministério, 242 a menos.

Segundo o Caged, o supe­rávit da cidade em 2018 foi de 6.958 vagas formais de traba­lho (96.236 admissões e 89.278 demissões), mais de sete vezes acima ao total de 2017, de 915 empregos com carteira assinada (86.647 contratações e 85.732 dispensas), alta de 660% e aporte de 6.043 empregos. Foi o melhor resultado do interior e o segun­do do estado, atrás apenas do da capital (58.357).

Também é o melhor saldo dos últimos cinco anos na cida­de, atrás do registrado em 2013, de 8.527 novas vagas (128.129 novos contratos e 119.602 res­cisões), 18,4% acima do nú­mero atual, com 1.569 carteiras assinadas a mais. Apesar da boa notícia, em 2018 a soma dos re­sultados de janeiro (1.299), fe­vereiro (524), março (206), abril (589), maio (233), junho (-662), julho (635), agosto (1.813), se­tembro (534), outubro (757), novembro (1.342) e dezembro (-566) indica 6.704 empregos com carteira assinada. A dife­rença é de 258 postos.

Saldo em doze meses é o terceiro do estado
Segundo os dados do Cadastro Geral de Empre­gados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira, 23 de novembro, pelo Ministério da Eco­nomia, Ribeirão Preto detém o terceiro superávit mais expressivo do estado e o melhor do interior paulista no acumulado dos últimos doze meses.

São 4.926 vagas formais de emprego, resultado de 100.094 contratações e 95.168 dispensas. Está atrás apenas da cidade de São Paulo, com 76.406, e Barueri, com 6.765. Franca, que tem o terceiro melhor resultado do ano, acumula déficit de 59 carteiras assinadas no período.

O Ministério da Economia também disponibilizou as informações sobre as principais atividades emprega­doras. Os setores de prestação de serviços e comércio sustentaram a geração de vagas em outubro. A indústria e a construção civil também encerraram o mês no “azul”, mas com resultados menos expressivos.

O setor de serviços fechou o mês passado com superávit de 303 empregos formais, com 4.603 ad­missões e 4.300 demissões. Entre 1º de janeiro e 31 de outubro são 47.736 contratações e 43.872 resci­sões, saldo de 3.864 carteiras assinadas. Nos últimos doze meses são 55.910 novas vagas e 51.642 postos extintos, superávit de 4.268.

O comércio terminou outubro com superávit de 170 vagas, fruto de 2.497 admissões e 2.327 demissões. Em dez meses são 23.442 contratações e 23.010 rescisões, saldo de 432 carteiras assinadas. Em doze meses, acumula 1.489 empregos formais criados, com 28.638 carteiras assinadas e 27.149 postos extintos.

A indústria contratou 620 pessoas e dispensou 566 em outubro, saldo de 54 vagas. Em dez meses deste ano são 6.363 contratações e 6.372 rescisões, déficit de nove postos fechados. Em doze meses, o se­tor está no “vermelho”: foram extintos 315 empregos formais, com 7.174 contratações e 7.489 dispensas.

A construção civil admitiu 690 operários e demitiu 686, fechando outubro com superávit de apenas qua­tro empregos. Desde o início do ano são 6.625 contra­tações e 6.586 rescisões, saldo de 39 vagas. Em doze meses, o setor, que tem muito peso na economia de Ribeirão Preto, está no “vermelho”: o “rombo” é de 282 postos. São 7.675 admissões e 7.957 demissões.

Salário médio – O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve alta real de 2,03% em outubro de 2019 ante o mesmo mês de 2018, para R$ 1.597,31, segundo dados do Caged. Na comparação com setembro, porém, houve queda de 0,48%, informou o Ministério da Economia. O maior salário médio de admissão em outubro ocorreu na administração pública com R$ 2.611,13. Já o menor salário médio de admissão foi registrado na agrope­cuária, com R$ 1.360,10.

Dados do emprego em Ribeirão Preto
Outubro
Admissões…………………………. 8.459
Demissões…………………………. 7.941
Saldo…………………………………… 518
Dez meses
Admissões……………………….. 84.750
Demissões……………………….. 80.579
Saldo………………………………..4.171*
Em doze meses
Admissões……………………… 100.094
Demissões……………………….. 95.168
Saldo………………………………… 4.926
No ano de 2018
Admissões……………………….. 96.236
Demissões……………………….. 89.278
Saldo……………………………… 6.958**
* Por causa de ajustes, a soma dos saldos mensais de 2019 não bate e é de 3.929
** Por causa de ajustes, a soma dos saldos mensais de 2018 não bate e é de 6.704 vagas

Comentários