Ribeirão Preto investiga caso de coronavírus

0
2415

 

A Secretaria Municipal da Saúde informa que foi notificado nesta quinta-feira (27) o primeiro caso suspeito de infecção pelo coronavírus (Covid-2019) em Ribeirão Preto, por uma unidade de saúde privada. Informa, ainda, que se trata de um paciente de 42 anos, do sexo masculino, proveniente da Itália, onde esteve a trabalho por 30 dias. O paciente está em isolamento domiciliar e passa bem.

Todos os cuidados de biossegurança foram tomados pela unidade de saúde na assistência ao paciente e todos os comunicantes estão sendo monitorados. A Secretaria da Saúde reforça a orientação a todos os viajantes provenientes dos países indicados pelo Ministério da Saúde, caso apresentem sintomas respiratórios, de procurarem um  serviço de saúde para avaliação.

A Secretaria Municipal de Saúde de Franca informou na quarta-feira, 26 de fevereiro, que investiga um caso suspeito de coronavírus (Covid-19). De acordo com a prefeitura francana, a suposta infecção foi notificada por um hospital particular à Vigilância Epidemiológica Municipal.  A paciente é uma estilista de 36 anos que viajou recentemente a Milão, norte da Itália, na região da Lombardia.

A mulher apresentou problemas respiratórios, passou por atendimento médico nesta Quarta-Feira de Cinzas e está sendo monitorada em casa – foram coletadas amostras para exames que serão enviadas ao Instituto Adolfo Lutz. As pessoas que tiveram contato com a paciente estão sendo acompanhadas nas próprias residências e foram orientadas sobre sinais e sintomas da infecção (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza).  O caso é acompanhado pela Vigilância Epidemiológica Estadual.

O resultado do exame deve ser anunciado na sexta-feira (28). Apesar da tosse, ela não apresenta febre. A Secretaria de Saúde de Limeira comunicou nesta quarta-feira (26) que apura um caso suspeito de Covid-19 em um morador da cidade de 58 anos. Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu. De acordo com a pasta, o caso foi notificado por um hospital particular da cidade e o paciente esteve na Itália recentemente. Ele retornou ao Brasil na terça-feira (25), porém apresentava os sintomas desde o dia 23.

Segundo a Secretaria Estadual de São Paulo, há 11 casos suspeitos de coronavírus no estado que estão sendo analisados, sendo nove deles na capital, um em Lorena e outro em São Roque. Além de apresentar os sintomas respiratórios característicos da doença, essas pessoas têm histórico de viagem, sendo que um deles passou pela China e nove pela Itália, países onde foram registrados casos locais de transmissão do Covid-19. Um dos casos é de uma pessoa que teve contato com um caso suspeito.

A prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, criou, em janeiro, um protocolo que será adotado caso algum paciente tenha suspeita de contaminação pelo novo coronavirus (Covid-19). O sistema de notificação, criado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão (Coderp) para a Secretaria Municipal da Saúde, tem como objetivo cadastrar notificações da doença, caso ocorram, e enviar e-mails à Vigilância Epidemiológica do município para informação imediata.

Os dados ficam armazenados em banco de informações e é possível consultá-los de acordo com filtros de pesquisa, além de possibilitar a impressão de fichas e relatórios. A ficha foi incorporada em um sistema já existente na página da Secretaria Municipal da Saúde. O sistema de notificações em tempo real ajuda a agilizar a prevenção e o atendimento a eventuais casos suspeitos do novo coronavírus na cidade.

A notificação seguirá o protocolo municipal para enfrentamento ao novo coronavírus, divulgado pelo governo. Caso o paciente possua os sintomas previstos no protocolo, amostras de secreções serão enviadas, o quanto antes, ao Instituto Adolfo Lutz para análise. Além disso, será encaminhada uma ficha contendo as informações do quadro do paciente ao Ministério da Saúde.

Embora Ribeirão não tenha registrado nenhum caso confirmado da doença causada pelo vírus, um encontro entre autoridades da saúde pública municipal foi promovido como preparação e adoção de medidas preventivas diante do cenário mundial e a confirmação do primeiro caso no Brasil, nenhum, até então, na cidade.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Luzia Marcia Romanholi, explica que o sistema online cria condições de rapidamente acionar o serviço de Vigilância a importância do sistema de notificação. A diretora explica ainda que o sistema eletrônico trará rapidez para informar possíveis casos suspeitos.  “O coronavírus gera uma síndrome de doenças infecciosas transmissíveis. Quanto mais rápido conseguirmos identificar os casos, com maior rapidez instituiremos as medidas de controle e prevenção”.

O Ministério da Saúde confirmou, na Quarta-Feira de Cinzas, o primeiro caso de um brasileiro infectado pelo novo coronavírus (Covid-19). Trata-se de um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro.

O homem, o primeiro paciente com coronavírus na América Latina, reuniu-se em uma confraternização com cerca de 30 parentes no domingo de carnaval, dia 23, antes de apresentar os sinais e sintomas compatíveis com a doença (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza). Todos os familiares estão sob monitoramento da vigilância sanitária. Segundo o Ministério da Saúde, apesar destes contatos, cada infectado, em média, transmite a doença para outras duas ou três pessoas.

O paciente retornou da Itália ao Brasil na sexta-feira (21), em voo com escala em Paris, na França. No domingo, ele fez uma reunião familiar com 30 pessoas, e foi quando começou a sentir os primeiros sintomas. Na segunda-feira (24), ele procurou o Hospital Albert Einstein. O governo informou que o paciente brasileiro de novo coronavírus não usou transporte público enquanto esteve no Brasil, o que poderia ampliar as possibilidades de infecção.

No total, as autoridades entrarão em contato com até 60 pessoas que estiveram próximas ao paciente diagnosticado em São Paulo – os 30 familiares, os 16 passageiros e outras pessoas. Apesar de ser considerado um caso que exige “alta vigilância”, a esposa deste homem não apresenta sintomas da doença.

São Paulo é o estado com o maior número de casos suspeitos de infecção pelo coronavírus (Covid-19), com onze, conforme a atualização divulgada na quarta-feira (26) pelo Ministério da Saúde. Os demais foram registrados nos estados da Paraíba (um), de Pernambuco (um), do Espírito Santo (um), de Minas Gerais (dois), do Rio de Janeiro (dois) e de Santa Catarina (dois), totalizando 20 casos – 59 foram descartados e os dados atualizados serão anunciados na tarde desta quinta-feira pelo Ministério da Saúde. No Rio de Janeiro, por exemplo, nesta manhã já eram cinco sob investigação.

Foto: Josué Damacena/IOC/Fiocruz