JF PIMENTA/ESPECIAL PARA O TRIBUNA

O prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) assinou, na ma­nhã desta quarta-feira, 14 de fe­vereiro, o decreto de aprovação do Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto que pretende facilitar a abertura de novas empresas de tecnolo­gia, o desenvolvimento de co­nhecimento científico e a gera­ção de novos postos de trabalho para mão de obra qualificada na cidade. O tucano diz que a me­dida trará inúmeros benefícios ao município.

“O Supera não só recebe o apoio da prefeitura. A própria razão da existência do Supera Parque se deve à prefeitura, por­que no orçamento do município deste ano são mais de R$ 4,5 mi­lhões para pagar salários, inves­timentos e custos administrati­vos. O povo de Ribeirão Preto está investindo no seu polo tec­nológico e ele está respondendo exitosamente aos interesses da nossa cidade”, explica Duarte Nogueira.

A aprovação do Parque, que já conta com 75 empresas insta­ladas, possibilitará a manuten­ção e abertura de novas empre­sas de tecnologia em Ribeirão Preto, assim como a vinda de outras entidades altamente reco­nhecidas para a cidade, como a Fundação Oswaldo Cruz (Fio­cruz). “Estamos prestes a inau­gurar a primeira fase da vinda da Fiocruz para Ribeirão Preto, que é a etapa translacional, ou seja, a transferência do conhecimento desenvolvido para a aplicação prática em benefício público e social”, diz o pefeito.

“A segunda etapa será a instalação da planta industrial da Fiocruz num dos lotes do parque tecnológico”, informa o chefe do Executivo. Segundo o professor Adilton Carneiro, di­retor-presidente da Fundação Instituto Pólo Avançado da Saú­de de Ribeirão Preto (Fipase), órgão gestor do Supera Parque, o decreto é um ponto muito im­portante porque viabiliza a ins­talação de empresas numa área de aproximadamente 120 lotes.

“Além de tornar viável a ha­bitação desta área, que pertence à Universidade de São Paulo, por empresas de base tecnoló­gica, que precisam seguir certas diretrizes ou regras para se insta­lar, permitirá que jovens talentos formados na universidade ou centros de pesquisa parceiros continuem em Ribeirão Preto com suas ideias, transformando a pesquisa em grandes negó­cios”, declara.

Já o secretário municipal de Planejamento e Gestão Pública, Edsom Ortega, ressalta o empe­nho da equipe técnica do setor de Urbanismo da pasta de Ribei­rão Preto para viabilizar o decre­to. “Cumprimento toda a equipe pela aprovação do parcelamento do parque tecnológico. Com o decreto assinado pelo prefeito, será possível que a Secretaria do Planejamento faça a individua­lização das matrículas para que sejam feitos os chamamentos e concessões daquele espaço”, diz.

Em 2018, as empresas ins­taladas no Supera Parque fa­turaram, juntas, mais de R$ 16 milhões. As 75 empresas respon­dem por 381 postos de trabalho na cidade, todos ocupados por mão de obra qualificada, já que são empresas de tecnologia. No ano passado também foram re­alizados cerca de 200 eventos no Parque Tecnológico, envolvendo capacitações, encontros de ne­gócios, reuniões com investido­res e exposições de patentes.

Comentários