RP investiga outra morte por covid-19

0
95
YVES HERMAN/REUTERS

O deputado federal Ricardo Silva (PSB), que também é jor­nalista e apresentador do pro­grama SBT Verdade, divulgou na noite desta quarta-feira, 25 de março, que um paciente morreu com suspeita de coronavírus na Unidade Campos do Hos­pital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, ligado à Universidade de São Paulo (HC-FMRP/USP).

O deputado diz que man­teve contato telefônico com funcionários do hospital e con­firmou a informação na noite desta quarta-feira. O paciente estaria no grupo de risco e foi descrito como portador de câncer em fase avançada. Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Unidade Coronariana (UCO) do campus com suspeita de co­ronavírus, segundo Silva.

O Tribuna não conseguiu contato com a assessoria do Hospital das Clínicas, mas apu­rou que o resultado do exame ainda não ficou pronto. O Ins­tituto Adolfo Lutz, em São Pau­lo, deve divulgar o laudo que vai indicar se o paciente estava com a covid-19 ou não nesta quinta-feira, dia 26. Ricardo Sil­va também está em quarentena por suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

De acordo com o parlamen­tar, ele recebeu recomendações médicas para ficar em isolamen­to, dentro de casa, após apresen­tar sintomas de gripe, como dor de cabeça e coriza. “Em Brasília, eu mantive contato com algu­mas pessoas que deram positi­vo para o coronavírus. Alguns sintomas começaram a aparecer em mim, como coriza, a voz está meio anasalada. Um pouquinho de dor de cabeça. Nada muito sério”, afirma o parlamentar.

O deputado Federal Ricar­do Silva tem denunciado que exames não são realizados nos pacientes em tempo razoável no país. Para o parlamentar, países como a Coreia do Sul e a Ale­manha conseguiram segurar o avanço da covid-19 fazendo os testes em pacientes com e sem sintomas e atacando o problema de forma antecipada. “No Brasil, infelizmente, o olhar é sempre do retrovisor. Não há um ce­nário real de quantos pacientes temos infectados em Ribeirão Preto e no Brasil”, afirma o de­putado.

Na segunda-feira (23), o in­fectologista Benedito Lopes da Fonseca, do Hospital das Clíni­cas, voltou a cobrar da Secretaria de Estado da Saúde que creden­cie o HC como laboratório refe­rência. Assim, a cidade não pre­cisaria aguardar a contraprova e poderia definir ações com mais rapidez. Na noite de segunda­-feira (23), outro paciente, de 85 anos, morreu em Ribeirão Preto com suspeita de coronavírus.

Ele estava internado no Hos­pital São Lucas – Unidade Ribei­rânia, na Zona Leste da cidade. O morador da cidade de Bro­dowski – distante 20 quilôme­tros. O idoso estava com pneu­monia. Como caso ainda não foi confirmado – aguarda resultado de exames –, ainda não há infor­mação oficial sobre a causa da morte.

Nesta quarta-feira, a Secre­taria Municipal de Franca in­formou que o idoso de 60 anos que morreu com suspeita de co­vid-19 contraiu o vírus influen­za tipo A, causador da gripe. O resultado consta em um exame feito pelo Adolfo Lutz. De acor­do com a Vigilância Epidemio­lógica, ainda é necessário aguar­dar o laudo da necropsia para o resultado definitivo.

A análise feita no corpo do paciente, no entanto, ainda não foi concluída. O idoso morreu na sexta-feira (20). Morador de Res­tinga, ele foi internado no Hospi­tal do Coração, em Franca, no dia 16 de março, após ser regulado. O homem apresentava quadro de insuficiência cardíaca congestiva. A cidade ainda aguarda o resulta­do de outro óbito por suspeita de coronavírus.

Sem novos registros nas últimas 48 horas
A Secretaria Municipal da Saúde atualizou nesta quarta-fei­ra (25) os dados sobre os casos do novo coronavírus, causador da covid-19, em Ribeirão Preto, e o relatório aponta estagnação – não houve nenhuma novo caso suspeito ou confirmado nas úl­timas 48 horas. Segundo o Bo­letim Epidemiológico, a cidade continua com oito pacientes in­fectados. A contraprova de três testes deu positivo e cinco exa­mes aguardam o laudo do Insti­tuto Adolfo Lutz, em São Paulo.

Segundo a secretaria, ne­nhum dos casos é grave e den­tre os 14 pacientes internados por problemas respiratóros na cidade, todos são de gripe. Ribeirão Preto ainda aguarda o resultado de 161 testes que estão no Adolfo Lutz. No total, desde o carnaval, o município já soma 187 notificações, com oito casos confirmados (todos em março), 18 descartados (quatro em fevereiro e 14 neste mês) e mais 161 à espera de re­sultado (todos deste mês).