Jornal Tribuna Ribeirão

RP registra um óbito por covid

MAURICIO VIEIRA/SECOM

Ribeirão Preto anunciou mais uma morte por covid-19, segundo o boletim epidemio­lógico da Secretaria Munici­pal da Saúde, divulgado nesta quarta-feira, 11 de maio. A ví­tima é uma senhora de 83 anos diagnosticada com neoplasia que faleceu no dia 4 deste mês. Ela começou a sentir os sinto­mas no dia 1º – a pasta consi­dera esta a data do falecimento para efeito de estatística.

Mais de 3.290 mortes
A cidade chegou à marca de 3.296 vítimas fatais da co­vid-19. A propagação da do­ença voltou a preocupar por causa da variante Ômicron, mas com o avanço da vaci­nação as internações despen­caram, assim como os contá­gios e as mortes. Onze óbitos ocorreram em dezembro do ano passado. Novembro teve doze óbitos.

Janeiro de 2022 tem 98 vítimas fatais, fevereiro mais 138, março soma mais 28, sete em abril e uma ocorrên­cia em maio, totalizando 272 neste ano, mas apenas 260 foram contabilizadas, 179 no primeiro mês, 68 no segun­do, nove no terceiro, três no quarto e uma no quinto. A pasta considera a data do iní­cio dos sintomas.

Abril deste ano tem o me­nor volume de mortes da pan­demia (sete extraoficiais e três oficiais). Antes, esta posição pertencia ao quarto mês de 2020. Na época, onze pessoas morreram de covid-19, se­gundo os dados oficiais, mas a crise sanitária estava no come­ço. Março daquele ano fechou com dois óbitos.

Março do ano passado (2021) é o mês com mais mor­tes na pandemia. São 402, mé­dia de 13 por dia. O recorde de 2020 pertence a julho (245). O recorde de falecimentos anun­ciados em um único boletim pertence a 14 de junho do ano passado, de 36. O recorde em 24 horas é de 3 de junho, de 26 casos fatais.

Óbitos ano a ano
O total de mortes por co­vid-19 no ano passado, de 1.992, já é 90,6% superior ao registrado em 2020 (de mar­ço a dezembro), de 1.045. São 947 a mais. Há 260 oficiais em 2022, totalizando 3.297 porque a pasta anunciou a exclusão de um óbito, mas continua a con­tabilizá-lo, segundo os balan­ços anuais (260 em 2022, 1.992 em 2021 e 1.045 em 2020).

A taxa de letalidade da pandemia é de 2,2% e em 2021 ficou em 2,7%. Neste ano é de 0,7%. Por sexo, as vítimas da covid-19 são 1.821 homens (55,2%) e 1.475 mulheres (44,8%). A vítima mais idosa da pandemia em Ribeirão Pre­to é um senhor de 104 anos.

Ele morreu em 18 de ja­neiro deste ano. Era portador de doenças cardiovascular, renal e neurológica crôni­cas. A senhora de 102 anos que morreu em 4 de março é a segunda. A mais jovem em toda a pandemia é o bebê de um mês que morreu em 22 de junho do ano passado.

Brasil e São Paulo
O Brasil superou 664,5 mil mortes por covid-19. Atingiu 664.516 nesta quarta-feira, 126 a mais que as 664.390 de ter­ça-feira. Também tem mais de 30,6 milhões de casos de coro­navírus desde o início da pan­demia. São 30.617.786, sendo que 23.398 foram confirmados nas últimas 24 horas. Eram 30.594.388 anteontem.

Já o Estado de São Paulo superou 168,4 mil mortes. Contabilizava 168.466 óbitos nesta quarta-feira, 50 a mais que as 168.416 de terça-fei­ra. Os contágios pelo Sars­-CoV-2 passaram de 5,4 mi­lhões e somam 5.434.438, ou 4.742 a mais que os 5.429.696 de anteontem.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
AllEscort