MARCELO CAMARGO/AG.BR.

O Terminal Rodoviário de Ribeirão Preto recebe nesta ter­ça-feira, 10 de setembro, uma ação de conscientização e alerta sobre o suicídio.¨O evento faz parte da campanha nacional Se­tembro Amarelo e do Dia Mun­dial de Prevenção ao Suicídio e é realizado pela concessionária Socicam terminais Rodoviários em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP/USP).

Sob a supervisão de profes­sores, os alunos da instituição realizarão abordagem para es­clarecimentos com enfoque nos meios de prevenção ao suicídio, onde procurar ajuda e trata­mento, fatores de riscos que de­sencadeiam o ato e distribuição de material informativo, com telefones úteis para pessoas que necessitem de auxílio. A ação acontecerá das nove às 12 horas.

De acordo com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), Ribeirão Preto é o segundo município do es­tado de São Paulo com maior taxa de morte por suicídio: a cada 100 mil habitantes, 7,5 ti­ram a própria vida. De 1996 a 2016, cerca de 550 casos foram registrados na cidade.

Iniciado em 2015, a Cam­panha Setembro Amarelo é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Bra­sileira de Psiquiatria (ABP), e tem como o objetivo promover debates sobre suicídio e alertar a população sobre a importân­cia de sua discussão.

Mundo
O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, atrás apenas de acidentes de trânsito. E a cada 40 segundos uma pessoa se suici­da, sendo que 79% dos casos se concentram em países de baixa e média renda. Esses e outros dados fazem parte de um novo relatório da Organização Mun­dial da Saúde (OMS), divulgado nesta segunda-feira (9), véspera do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Quando olhamos para uma faixa etária ainda mais jovem – de 15 a 19 anos –, o suicídio aparece como segunda causa de mortes entre as meninas, após as complicações na gravi­dez, e a terceira entre meninos, depois de acidentes de trânsi­to e violência. A OMS estima que cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio por ano – os números do relatório são referentes a 2016. No Brasil, fo­ram registrados 13.467 casos, a grande maioria (10 203) entre homens, segundo a entidade.

Os números da publicação apontam que a taxa global de suicídio foi de 10,5 por 100 mil habitantes. Há diferenças quando se observa a renda dos países. Nos de média renda, o índice foi de nove por 100 mil; nos de baixa, de 10,8 por 100 mil; e nos de alta renda, 11,5 por 100 mil – nesses, o núme­ro de mortes de homens foi quase três vezes maior que o de mulheres.

No período de 2010 a 2016, a região das Américas foi a úni­ca a apresentar crescimento da taxa global de suicídios. A alta foi de 6% enquanto a taxa global caiu 9,8%. A região do Pacífico Ocidental e do Sudeste Asiático também registraram queda de 19,6% e 4,2%, respectivamente. Mais da metade dos casos de morte por suicídio no mundo (52,1%) ocorre entre pessoas com menos de 45 anos.

Comentários