RP tem mais 82 casos de covid-19

0
125
DIVULGAÇÃO

Ribeirão Preto registrou, pelo terceiro dia consecutivo, o recorde diário de casos con­firmados do novo coronavírus. Nesta sexta-feira, 29 de maio, a Secretaria Municipal da Saúde divulgou que mais 82 pessoas testaram positivo para covid-19, o maior volume em 24 horas – três a cada 60 minutos. O total de pacientes infectados pelo Sars-CoV-2 saltou de 1.000 para 1.082, aumento de 8,2%.

Os recordes anteriores foram constatados na quinta-feira (28), de 74 novos casos, e na quarta­-feira (276), de 66 pessoas infec­tadas. Ribeirão Preto também tem 24 mortes por covid-19 – foram sete óbitos somente nesta semana, média de um a cada 24 horas. A taxa de letalidade caiu de 2,4% para 2,2%, inferior aos índices regional (3,7%), estadual (7,1%), nacional (6%) e mundial (6,1%). Em um mês, desde 30 de abril, quando o município contabilizava 282 casos confir­mados de coronavírus, mais 800 pessoas foram infectadas pelo Sars-CoV-2, média de 26 por dia e alta de 283,7%.

Na época, Ribeirão Preto contabilizava sete mortes por covid-19 – atualmente, são 17 a mais. O secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini, refor­ça que o avanço de casos neste mês é justificado pelo aumen­to na capacidade de testagem do município. Até os pacientes com sintomas leves de síndrome gripal estão sendo testados nos postos do município.

A Secretaria Municipal da Saúde acrescentou às notifica­ções e aos casos descartados também as síndromes gripais. Os pacientes que procuram atendimento no sistema de saú­de do município e estão sendo testados mesmo com sintomas leves de gripe. Atualmente, são 4.800 notificados e 3.289 que testaram negativo, ou 68,52% do total. A cidade também aguarda o resultado de 429 exames que estão represados nos laborató­rios (8,93%). Os 1.082 confirma­dos representam 22,55%.

Neste mês, desde 9 de maio, o município registrou 16 fale­cimentos, o dobro dos oito que ocorreram entre o final de mar­ço e abril. Por sexo, são onze homens (45,8%), de 36 anos, 41, 57, 64, 68, 73 (duas vítimas), 74, 76, 79 e 87 anos, e 13 mulheres (54,2%), de 51 anos, 58, 70, 71 (duas), 76, 80 (duas), 85, 88, 89, 94 e 99 anos de idade. Vinte e três tinham alguma comorbida­de como doença cardiovascular, crônica, diabetes, pneumopatia, doença neurológica crônica, imunodeficiência e doença re­nal crônica (95,8%). Apenas o homem de 76 anos não tinha doença autoimune (4,2%).

Quatro pessoas tinham menos de 60 anos (16,6%) e 20 eram sexagenárias, septuagená­rias, octogenárias ou nonagená­rias (83,4%). Por idade, os óbitos estão distribuídos entre 30 e 39 anos (uma morte, 4,2%), de 40 a 49 anos (uma morte, 4,2%), entre 50 e 59 anos (três, 12,5%), entre 60 e 69 anos (duas, 8,3%), de 70 a 79 anos (nove, 37,5%), de 80 a 89 anos (seis, 25%) e de 90 anos ou mais (duas, 8,3%).

Segundo o boletim, a divisão dos óbitos por fatores de risco indica que a maioria das vítimas tinha doença cardiovascular crônica (15 pacientes, 62,5%), diabetes mellitus (13 pessoas, 54,2%), doença neurológica crônica (quatro, 16,7%), doença pulmonar crônica (duas, 8,3%), doença renal crônica (duas, 8,3%), hipertensão arterial (duas, 8,3%), doença hepática crônica (uma, 4,2%), obesidade grau 3 (uma, 4,2%) e síndrome metabólica (uma, 4,2%). Os nú­meros superam os 24 óbitos por­que a maioria das vítimas tinhas duas ou mais comorbidades.

Supera
Dos 1.082 casos confirma­dos, mais de 600 foram diag­nosticados no Supera Ação. Só entre o dia 22 e a última quin­ta-feira (28), foram 273 novos casos detectados. No total, entre 18 de abril até o dia 28 de maio, foram realizados 2.401 testes pelo projeto – o que correspon­de a 48,02% dos cinco mil testes previstos para a primeira fase da iniciativa. Deste total, 26,70% fo­ram positivos; 72,93% foram ne­gativos e, ainda, 0,37% dos testes foram considerados inconclusi­vos e passarão por nova análise.

Cava do Bosque
Na manhã desta sexta-fei­ra, a Secretaria Municipal da Saúde realizou o teste do novo coronavírus em 118 pessoas em situação de rua abrigadas no Complexo Esportivo Elba de Pádua Lima – Tim, a Cava do Bosque. Trinta funcioná­rios também foram testados e nenhum deu positivo.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias doou nesta sexta-feira, 29, cerca de dez mil máscaras de proteção para o Fundo Social de Solidariedade. As acessórios foram confeccio­nadas por voluntários, por meio do projeto “Mãos que ajudam a Preservar Vidas”.
A entrega das proteções faciais foi feita no Salão Nobre do Palácio Rio Branco pelo representante da igreja, João Batista Constante, e pelas orga­nizadoras do projeto, Andreia Moreno e Fernanda Pugliese, ao prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) e à presidente do Fundo Social de Solidarie­dade, Mariana Jábali.