RP terá centro de diabetes pioneiro

0
82
DIVULGAÇÃO

Ribeirão Preto será a se­gunda cidade do país e a pri­meira do estado de São Paulo a contar com um Centro Espe­cializado no Atendimento de Diabéticos, que será instalado no Hospital Santa Lydia, na rua Tamandaré, nos Campos Elíseos, na Zona Norte. Atual­mente, somente Goiânia, capi­tal de Goiás, tem um equipa­mento deste tipo, inaugurado em 2018.

A ideia da instalação de um centro em Ribeirão Preto partiu do senador Jorge Kajuru (Cida­dania-GO) e tomou corpo em novembro do ano passado, du­rante mutirão de prevenção à doença que ocorreu na Esplana­da do Theatro Pedro II. Kajuru, que é diabético, participou do evento e anunciou a intenção de viabilizar recursos – via emenda parlamentar – para a instalação do equipamento na cidade.

A proposta foi encampada pelo empresário Chaim Zaier, pelo presidente da Câmara, Lin­coln Fernandes (PDT), e pelo prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB). O empresário tem con­tribuído como uma espécie de “patrono do projeto”. A liberação de R$ 2 milhões para a implan­tação do equipamento já foi dis­ponibilizada e agora a prefeitura está elaborando o projeto em parceria com a Fundação Santa Lydia e a Secretaria Municipal da Saúde, que deverá estar con­cluído em 15 dias.

O centro terá, inclusive, câ­mara hiperbárica, equipamento que inibe a proliferação de bac­térias e auxilia no tratamento de cicatrização de lesões como as causadas pelo diabetes, além de dez leitos, áreas masculina e feminina, equipamentos de úl­tima geração para tratamento da doença e Centro de Terapia Intensiva (CTI).

Na quarta-feira, 12 de feve­reiro, os detalhes para a insta­lação do equipamento foram discutidos em Brasília, com o ministro da Saúde, Luiz Hen­rique Mandetta, com a parti­cipação de Lincoln Fernandes, do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) e do senador Jorge Kajuru. “Quando o sena­dor anunciou que iria a mim e ao prefeito Duarte Noguei­ra, que iria iniciar o processo para a idealização do centro, imediatamente o prefeito de­terminou, de nossa parte, agi­lidade nos trâmites legais para viabilizá-lo. Houve a união de forças políticas da cidade e a concretização está caminhan­do rápido”, explica o secretário da Saúde, Sandro Scarpelini.

Goiânia
O Centro Estadual de Aten­ção ao Diabetes (Cead) de Goiâ­nia tem capacidade para atender até duas mil pessoas por mês. A unidade, pioneira no atendi­mento a portadores da doença no Brasil, presta um serviço de atenção completo aos pacien­tes, com acompanhamentos em várias especialidades. Entre as especialidades ofertadas, estarão os serviços de psicologia, fisiote­rapia, neurologia, enfermagem, serviço social, médicos e nutri­cionistas. Esse acompanhamen­to integral permite que compli­cações decorrentes do diabetes não se agravem, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.