O prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) inaugura nesta sexta-feira, 16 de fevereiro, às 10h30, o ambulatório de cardio­logia da Fundação Hospital San­ta Lydia, criado para os pacientes portadores de diversas formas de cardiopatias, com atendimento diferenciado e que deve acabar com a fila de espera na especia­lidade para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

A expectativa é realizar cerca de 40 consultas por dia e acabar com a fila de espera que chega a seis meses – são 1.200 pacientes, e o problema poderá ser resol­vido em dois meses se a média diária for mantida. O novo es­paço, que recebeu investimentos de R$ 48 mil, oferecerá um equi­pamento de eletrocardiograma para avaliar e diagnosticar do­enças antes da manifestação clí­nica, monitoramento por câme­ras, sala de espera com cadeiras dotadas de encosto ergonômico, ar condicionado, televisão, água, café e biscoitos.

A equipe de serviço será com­posta por duas recepcionistas, dois técnicos de enfermagem e quatro cardiologistas e as consultas serão feitas por médicos especialistas com ampla experiência nas mais diversas subespecialidades para o diagnóstico e tratamento de doen­ças do coração, como insuficiência cardíaca, miocardiopatias, hiper­tensão, arritmias, valvulopatias, doenças coronarianas etc.

Segundo o superintendente da Fundação Hospital Santa Lydia, Marcelo Carboneri, “atualmente a fila de espera para a especialidade é de cerca de 1.200 pacientes. Com o ambulatório em funcionamento, conseguiremos, em dois meses, colocar o atendimento em car­diologia dentro da normalidade, como preconiza o protocolo da Secretaria Municipal da Saúde”, diz. Ainda segundo ele, até o fi­nal deste ano a previsão é realizar cerca de oito mil atendimentos. A prefeitura de Ribeirão Preto reas­sumiu a gestão do Hospital Santa Lydia depois de três anos de inter­venção judicial, que terminou em 31 de dezembro.

Santa Casa – Na manhã de an­teontem (14) foi entregue a nova sala de observação masculina e feminina da Santa Casa de Mise­ricórdia de Ribeirão Preto, com 14 leitos. Esta é a terceira e última etapa das obras de reforma da ala de Urgência e Emergência. Segun­do o superintendente do hospital, Marcelo Di Bonifacio, a conclusão da obra reforça o compromisso da Santa Casa em promover melhor qualidade no atendimento.

A obra tem um total de 670 m², incluindo a reforma da unida­de de ortopedia e traumatologia, reforma da Unidade de Urgência e Emergência, construção de gua­rita de vigilância para o acesso das ambulâncias e de pacientes (já en­tregues à população), além de salas de atendimentos, sala de espera e farmácia satélite.

Ao todo foram investidos 2,5 milhões de reais em obras e na aquisição de equipamentos. A sala de observação respeita todas as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e conta com médicos e enfermeiros 24 horas. Apenas na Urgência e Emergência da Santa Casa são re­alizados mais de mil atendimentos SUS mensalmente, além de sete mil atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento.