Santos não paga por Cueva, mas diz trabalhar com time russo por indenização

0
15
Crédito: Divulgação/Santos FC

Cueva não faz mais parte do elenco do Santos, mas sua contratação segue sendo assunto no clube. Nesta segunda-feira, venceu a primeira das três parcelas pela sua aquisição junto ao Krasnodar. A diretoria, porém, não quitou a dívida e garante ter feito isso em acordo com o comando da equipe russa.

Contratado em fevereiro de 2019 pelo Santos, Cueva deixou o clube no mês passado, se transferindo ao Pachuca. O time alvinegro, porém, busca uma indenização e acionou a equipe mexicana na Fifa. À espera de uma indenização, optou por não pagar o Krasnodar nesta segunda.

“Todo mundo sabia que a parcela venceria hoje (segunda-feira). Não pagamos porque estamos trabalhando em conjunto com o Krasnodar. Eles aceitaram que a gente entrasse na Justiça. Estamos aguardando resposta da Fifa para que a gente seja indenizado. Não pagamos nada”, afirmou Matheus Rodrigues, membro do Comitê de Gestão do Santos, em entrevista à Rádio Ômega.

O acordo com o Krasnodar previa ao Santos o pagamento de um total de US$ 7 milhões (aproximadamente R$ 36,4 milhões) em três parcelas, em 2020, 2021 e 2022. O clube alvinegro, porém, quer receber alguma compensação do Pachuca pela saída de Cueva. E só a partir de uma decisão da Fifa avaliará a possibilidade de realizar o pagamento ao time russo, embora aponte nunca ter firmado o vínculo em definitivo que formalizaria, em sua visão, a aquisição do meia peruano.

Cueva, por sua vez, deixou o Santos de forma unilateral, alegando atraso no pagamento dos direitos de imagem, o que o levou a deixar o time, encerrando uma decepcionante passagem pela Vila Belmiro, com 16 jogos disputados e nenhum gol marcado, mas que está longe de deixar de repercutir no clube.