Júnior Tavares voltou a ter o seu nome cotado em outro clube. Depois de despertar o in­teresse do Corinthians, o lateral esquerdo chamou a atenção do Botafogo. O clube carioca sondou o São Paulo, que não quis negociar o ala. Por conta de o Tricolor ter acertado o retorno de Reinaldo e a renovação do contrato de Edi­mar, as equipes passaram a ob­servar o ala tricolor.

No entanto, ao menos neste momento, o departamento de futebol do São Paulo não tem intenção de negociar o jogador com um clube brasileiro. O jo­vem, de 21 anos, é bem avaliado pelos tricolores, tanto pelo téc­nico Dorival Júnior quanto pelo diretor executivo de futebol Raí e demais dirigentes. A ideia do São Paulo é que, mesmo que ele não tenha espaço na sua posi­ção de origem, seja adaptado no meio-campo.

Desta maneira, Júnior Tava­res poderia ganhar mais expe­riência. Promovido para o time titular nesta temporada, é visto como uma das principais apos­tas do São Paulo. Por isso, em junho, o clube quis renovar o vínculo com o atleta até o fim de 2021, com direito a aumento sa­larial e da multa rescisória. O acor­do anterior era válido até 2019. Na época, ele chegou até a receber uma sondagem para se transferir para o Ajax, da Holanda.

Por outro lado, após perder Victor Luis, que teve que voltar ao Palmeiras após fim de em­préstimo, o Botafogo procura um lateral esquerdo. O nome de Jú­nior Tavares se encaixa no perfil desejado pelo Alvinegro, que es­perava repetir com o São Paulo a forma de negociação feita com o Alviverde nos dois últimos anos.

De volta – Reinaldo vai mes­mo defender o São Paulo em 2018. O jogador que estava em­prestado à Chapecoense até o fim deste ano já tem acertado um novo vínculo com o clube tricolor até 2020 e deve assinar o contrato nos próximos dias.

Ele é esperado pelo técnico Dorival Junior na reapresentação do elenco para a pré-temporada, no dia 3 de janeiro. O nome do atleta vinha sendo citado há tem­pos como possível nome para o time tricolor, que buscava soluções para o caso de perder o titular Edi­mar ou o reserva Júnior Tavares.

Comentários