Rede de supermercados abre 1,6 mil vagas na pandemia

0
964

Desde o início da pan­demia, a Rede Savegnago de Supermercados gerou 1,6 mil novas vagas de emprego. As contratações foram realizadas para atender às recentes inau­gurações e a nova realidade do setor no enfrentamento do novo coronavírus, causador da covid-19.

Somente nas duas unidades em Campinas, onde as inau­gurações ocorreram em abril e junho deste ano, foram abertas 400 vagas. Já outros 400 postos de trabalho serão abertos com as inaugurações das lojas 48 (Limeira) e 49 (Araraquara) – programadas para o final de julho e primeira quinzena de agosto, respectivamente.

Por outro lado, a pan­demia de covid-19 também gerou novas contratações na rede supermercadista tanto para suprir as demandas com a nova realidade – como, por exemplo, o e-commerce que apresentou crescimento de 300% – quanto para repor fun­cionários afastados.

O presidente-executivo Sebastião Edson Savegnago, o Chalim, também afirma que o índice de atestados está sete vezes maior do que o normal. “O Savegnago precisou fazer novas contratações para repor as equipes em suas unidades. Ao todo, foram 800 novas va­gas para garantir um atendi­mento seguro e de qualidade aos clientes, tanto no ambiente físico quanto no digital”, revela.

Chalim complementa que, atualmente, 600 funcionários da rede precisaram ser afas­tados, incluindo aprendizes e integrantes de grupos de risco. Todos seguem remunerados por meio da Medida Provisória 936/2020, do governo federal. “Estamos promovendo cons­tantes adaptações em nossas lojas para atender as determi­nações dos órgãos de saúde durante a pandemia”, diz o pre­sidente-executivo.

“Assim, a contratação de novos funcionários se faz ne­cessária para garantir, por exemplo, o controle de acesso às lojas e filas em seu interior e também intensificar os pro­cessos de higienização, princi­palmente, nas áreas e locais em que os clientes costumam ter mais contato manual”, explica Chalim. Consolidada como a rede forte do interior, o Saveg­nago está presente em 17 cida­des do estado de São Paulo.

Impacta cerca de quatro milhões de habitantes e gera até o momento 9.500 postos de trabalho diretos em suas 47 lojas – já em atividade –, qua­tro postos de combustíveis, dois Centros de Distribuição (Ribeirão Preto e Araras) e um Centro Administrativo. Ainda em 2020, o grupo supermerca­dista, com origem em Sertãozi­nho, chegará a operar 51 lojas no interior paulista, tendo mais de dez mil funcionários.