O Sebrae-SP vai selecionar dez startups de Ribeirão Preto e região para participar do Startup SP, programa gratuito de desen­volvimento de startups digitais em estágio de validação do mo­delo de negócio. O programa tem duração de quatro meses e oferece workshops, acompanha­mento do negócio, conexão com o ecossistema e mentoria com parceiros de mercado. As inscri­ções podem ser feitas até o dia 12 de fevereiro pelo site http://star­tup.sebraesp.com.br/.

O foco do programa, que já atendeu mais de 200 startups em dois anos, é selecionar star­tups inovadoras, com alto po­tencial de crescimento, que uti­lizem a tecnologia digital como ponto central do seu modelo de negócio e que já tenham re­alizado interações iniciais com seus clientes para validações da problemática e MVP (mínimo produto viável). Para participar do programa é necessário que a startup tenha uma equipe com no mínimo dois fundadores, sendo um deles obrigatoria­mente da área tecnológica.

De acordo com o coorde­nador estadual do Startup SP, Leandro Queiroz, um dos di­ferenciais do programa é tra­balhar com startups em está­gio de validação ao contrário da maioria dos programas do mercado que buscam startups em fase de tração. “Ajudamos a startup a validar sua proble­mática ou sua solução. É uma fase de pré-aceleração, de pre­paração para os estágios futu­ros”, destaca Queiroz. O pro­grama é gratuito e não cobra participação na empresa.

Seleção
Todas as inscrições passarão por uma seleção inicial. Até 20 startups de cada região serão es­colhidas para a banca de pitch e seleção final. Na ocasião, cada fi­nalista terá direito a cinco minu­tos de apresentação, seguidos de até dez minutos para perguntas e esclarecimentos da banca. Os critérios de seleção incluem uma avaliação do empreendedor e da equipe, do potencial de mercado e da solução proposta.

As capacitações e mento­rias começam em março e se­guem até julho. Entre os dias 30 de maio e 1º de junho, será realizado o Bootcamp, em São Paulo. “O evento vai reunir todos os participantes para uma imersão empreendedora com workshops, mentorias, bate-papo com investidores e conexão com o ecossistema“, explica Queiroz.

Comentários