21 C
Ribeirão Preto
17 de agosto de 2022 | 9:53
Jornal Tribuna Ribeirão
FOTOS: JOCA DUARTE
Destaque Política

Secretário estadual da Cultura promete Fábrica 4.0 em RP

O secretário de Cultura e Eco­nomia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, esteve em Ribeirão Preto na segunda-feira, 20 de junho, para reafirmar as ações do governo para o setor cultural da re­gião. A principal delas, uma unida­de da Fábrica 4.0 no Complexo Cul­tural do Morro do São Bento. Serão 105 cursos ministrados, com 2.670 vagas e 850 atividades de difusão, para um público estimado em 140 mil pessoas. O investimento total é de R$ 5 milhões, com custeio anual de R$ 9,6 milhões. Em entrevista ao Tribuna Ribeirão ele fez um balanço das ações do governo estadual para o setor na região.

Tribuna Ribeirão – Quais são os investimentos que a Secretaria Estadual da Cultura tem este ano para Ribeirão Preto e região?
Sérgio Sá Leitão – Desde 2019 o governo do estado de São Pau­lo tem ampliado e descentralizado os investimentos em cultura, o que beneficia todas as regiões do esta­do, entre elas Ribeirão Preto e os municípios desta região. Neste pe­ríodo apoiamos a realização de 650 projetos culturais na região de Ri­beirão Preto com o aporte de R$ 30 milhões. Isso foi feito por meio dos programas de fomento à cultura do estado de São Paulo. É um núme­ro incomparavelmente superior ao que acontecia antes disso e tem um impacto importantíssimo na econo­mia da região e na oferta, de uma forma variada e diversificada, ativi­dades culturais de alto nível para a população. Com este investimento geramos oito mil postos de traba­lho. Isso demonstra o poder que a cultura e a economia criativa têm em termos de geração de renda, em­prego, inclusão e desenvolvimento.

Tribuna Ribeirão – O setor cul­tural foi um dos mais atingidos durante o ápice da pandemia do coronavírus. O que está sendo fei­to para o setor nesta retomada das atividades?
Sérgio Sá Leitão – Estamos com os editais dos programas de fomen­to do estado de São Paulo em curso. Então, ainda não é possível falar em quantos projetos culturais da região de Ribeirão Preto serão apoiados diretamente este ano. Estamos, aos poucos, divulgando os resultados e a partir daí será possível mensurar o impacto. Tenho certeza de que será maior do que os dos anos an­teriores, pois estamos ampliando e descentralizando os recursos dis­poníveis para a cultura. Os inves­timentos, seja por meio dos pro­gramas de fomento à cultura, seja por meio das ações das instituições culturais do eco sistema de cultura do estado de São Paulo na região de Ribeirão Preto, serão superiores aos anos anteriores.
Temos vários resultados pelo programa “Juntos pela Cultura”. Por meio dele vamos apoiar a 18ª Para­da do Orgulho LGBTQIA+ que será realizada em agosto em Ribeirão Preto, a de Serrana, em setembro, a de Pontal e a 16ª Semana Cultural LGBT de Sertãozinho, todas com R$ 25 mil cada uma. Também vamos apoiar o Sexto Festival Nacional de Teatro de Ribeirão Preto previsto para ser realizado de 30 de agosto a 7 de setembro com R$ 125 mil. Além da Semana Universitária de Guariba no mês de julho. Temos apoiado outras ações importantes em cidades desta região.

Tribuna Ribeirão – O projeto Fábrica da Cultura em Ribeirão Preto está previsto para começar a funcionar quando?
Sérgio Sá Leitão – Este é o maior e mais importante projeto que temos para Ribeirão Preto. A Fábrica de 4.0 Cultura é o maior programa de inclusão cultural do país. Além das atividades especi­ficas de artes estamos agregando atividades de tecnologia e inovação que incluem, por exemplo, espaços de games, robótica e programação. A Fábrica de Ribeirão Preto é uma parceria do governo do Estado com a prefeitura com investimentos de R$ 5 milhões pelo governo paulista. Também vamos destinar para o cus­teio anual cerca de R$ 9,6 milhões para o desenvolvimento de todas as atividades. Vamos oferecer incial­mente 105 cursos em diversas áreas de cultura e economia criativa, com prioridade para jovens em situação de vulnerabilidade social. Estão previstas também 850 atividades de difusão cultural. Temos a estimativa de atingir 140 mil pessoas por ano considerando todas as atividades que serão realizadas. A expectativa é que ela seja aberta até o final do ano e estamos empolgados com a parceria feita com a prefeitura de Ribeirão Preto. O programa Fábri­ca 4.0 transforma a vida de quem dele participa, sobretudo dos jovens porque ele oferece um encaminha­mento profissional em atividades de economia criativa.

Tribuna Ribeirão – E sobre o Projeto Guri em Ribeirão Preto e na região?
Sérgio Sá Leitão – O Guri é o maior projeto sócio cultual do país e tem mais de 60 mil jovens inscri­tos em aulas de música. Na região de Ribeirão Preto o programa está presente em 14 cidades com de­zoito polos e oito mil alunos. Es­tamos trabalhando para expandir o Guri e lançamos uma campanha para que ele receba doações de pessoas físicas e jurídicas. Esses recursos serão somados aos cerca de R$ 100 milhões que o governo paulista aporta para o projeto.

Tribuna Ribeirão – Este ano o Brasil terá eleições para governa­dores e presidente. Em sua ava­liação o que é preciso fazer para que os eleitos ampliem os recur­sos e programas destinados para o setor?
Sérgio Sá Leitão – É importante que as pessoas se atentem para a im­portância que a cultura tem para elas e para o desenvolvimento do país. Tenho certeza de que, com isso, aos poucos, a política pública de cultura será mais valorizada e terá um espa­ço maior entres as diversas políticas empreendidas pelo poder público. Temos trabalhado para isso e ele­vado os investimentos em cultura e gerado resultados muitos bons para a população. O setor cultural foi um dos mais afetados pela crise financeira provocada pela pande­mia da covid com a perda de 200 mil postos de trabalho e algo em torno de 35 bilhões em termos de receitas que foram perdidas por causa da paralisação das ativida­des presenciais. O setor ainda está em recuperação e nossa estimati­va é que a recuperação plena só se dará no começo de 2023.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com