ABIGAIL E A CIDADE PROIBIDA
Filme russo misturando ficção com fantasia, escrito e dirigido por Alekshandr Boguslavskiy numa tentativa de seguir a linha de Harry Potter e Jogos Vorazes. Por conta de alcançar o mer­cado cinematográfico internacional, o filme é totalmente falado em inglês. A trama se passa num futuro desconhecido onde a jovem Abigail (Tinatin Dalakishvili) vive em uma cidade cujas fronteiras foram fechadas há muito tempo por causa de uma epidemia de uma doença misteriosa. Quando Abigail tinha 6 anos, seu pai também estava entre os doentes e foi levado em­bora. Agora, já adulta e contrariando as ordens das autoridades, ela tem como único objetivo encontrar seu pai. Nesta sua busca pelo pai desaparecido, ela descobre que na realidade a tal ci­dade proibida é mágica e ali vivem bruxos e feiticeiros rebeldes que são contra o governo e que estão preparando um golpe. Também vai descobrir que ela tem poderes mágicos extraor­dinários e é escolhida para liderar a rebelião e por este motivo, vai treinar para desenvolver seus poderes. Entre os nomes dos atores russos, o único pronunciável é do inglês Eddie Marsan in­terpretando o pai de Abigail nas cenas em flashback com Marta Timofeeva no papel de Abigail quando mais nova. No desenrolar da trama e na tentativa de criar reviravoltas a história se perde, mas mesmo assim consegue despertar um pouco de interesse no espectador. Os efeitos especiais não convence. Resta o bom figurino dos personagens da cidade proibida, mesmo numa confusa mistura de estilos como roupas de couros e cabelos coloridos entre os personagens do mesmo ambiente. O roteiro também se perde e é bem previsível. O diretor tentou repetir os filmes do gênero que fizeram grande sucesso dirigidos ao públi­co jovem, mas sem muito sucesso.

Comentários