AGÊNCIA GEOLÓGICA DA INDONÉSIA/EFE/EPA

O vulcão Sinabung, lo­calizado na ilha de Sumatra, na Indonésia, entrou em erupção nesta terça-feira, 2 de março, formando uma grande coluna de cinzas e fumaça de vários quilôme­tros de altura sobre o nível do mar. Os vulcanologistas registraram mais de 13 pro­jeções que alcançaram cinco mil metros de altura sobre a ilha de Sumatra.

As autoridades indonésias elevaram o nível de alerta para o vulcão, que já está no terceiro de uma escala de quatro, mas negaram acesso a uma zona de cinco quilômetros ao redor de sua cratera. No entanto, não houve erupção de lava e nenhum voo precisou ser interrompido na região. “As pessoas estão assustadas e muitas ficaram em casa para se proteger da espessa cinza vulcânica”, diz o agricultor Roy Bangun, de 41 anos.

A nuvem de fumaça do Si­nabung é a maior desde 2010, diz Muhammad Nurul Asrori, responsável por monitorar as atividades do vulcão. “A grande cúpula de lava pode entrar em erupção a qualquer momento, provocando uma avalanche ainda pior de nuvens quentes”, afirma. O Sinabung, vulcão de 2.460 metros de altura no norte de Sumatra, permane­ceu inativo durante vários séculos antes de despertar em 2010 com uma erupção que matou duas pessoas.

O vulcão teve outras duas erupções fatais, uma em 2014 que matou pelo menos 16 pessoas e outra em 2016, com sete vítimas. Cerca de 30 mil pessoas tiveram que dei­xar suas casas em áreas pró­ximas ao Sinabung em anos recentes. A Indonésia tem 130 vulcões ativos. O país fica no Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande ativida­de sísmica e erupções vulcâ­nicas, onde convergem três grandes placas tectônicas: indo-pacífico, australiana e euro-asiática.