Sobremesas que contam a história da cidade

0
36

São Paulo celebra 467 anos na próxima segunda-feira, dia 25. A história da cidade multicultural se mistura com a de tantos imigrantes e lugares tradicionais que mantêm suas lembranças vivas. A Casa Santa Luzia, famosa entre os paulistanos, é um desses locais. A decoração da loja com vitrais coloridos que formam imagens dos principais pontos turísticos de São Paulo, como a Catedral da Sé, Edifício Copan e Estação da Luz, já vale a visita.

A história da Casa cruza com a da cidade desde 1926, no primeiro endereço do estabelecimento em um dos pontos mais clássicos da metrópole: a esquina das ruas Augusta com Oscar Freire, nos Jardins. A loja cresceu, em 1981 ganhou novo endereço onde permanece até hoje, na Alameda Lorena, e se transformou em um polo de compras gastronômico que sintetiza a mistura de culturas e tradições que a cidade representa. Para comemorar o 467º aniversário da cidade, a Casa Santa Luzia criou uma lista de doces tradicionais que relembram as transformações da cidade e ajudam a contar sua história com uma linha do tempo:

◆ Período colonial: herança indígenas e fluxos migratórios. A influência portuguesa é muito marcante com técnicas portuguesas adaptadas aos ingredientes regionais. Doces sugeridos para lembrar o período: Pudim de leite, Manjar branco com calda de ameixa ou banana, Doces de compota e Bolos Simples (de fubá e de milho).

◆ Final do séc. XIX / início séc. XX: período de imigração. Dos 4,8 milhões de imigrantes que vieram para o Brasil entre 1820 e 1949, pouco mais da metade, 2,5 milhões, entraram no estado de São Paulo e muitos tiveram como destino a capital. Doces sugeridos para lembrar o período: Italianos (Pastiera di Grano e Crostata de Damasco), Portugueses (Pastel de Belém e Pastel de Santa Clara), Alemães (Strudel de maçã) e Franceses (Cannelé e Tarte tatin).

 

◆ Décadas de 30, 40 e 50: a cidade crescia pelo movimento de expansão do setor industrial. As correntes migratórias respondiam por grande parte do crescimento demográfico e eram geradas especialmente na região Nordeste. Heloísa Nabuco de Oliveira, membro de uma tradicional família carioca que apoiava a candidatura do Brigadeiro Eduardo Gomes, candidato da UDN à Presidência 1946, criou um doce com leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate, e o denominou com a patente do candidato. A guloseima ganhou popularidade e se espalhou pelo resto do país. Doces sugeridos para lembrar o período: Pudim de tapioca, Cocada cremosa e Brigadeiro.

◆ Décadas de 60, 70 e 80: dos “anos dourados” até a década da música eletrônica. O período é marcado por grandes mudanças e modernizações culturais, arquitetônicas e hábitos de vida e lazer. Doces sugeridos para lembrar o período: Paçoca Amor (criada na década de 60), Bolo Floresta Negra, Pavê paulista e Mosaico de gelatina.

◆ Virada do milênio: a partir da década de 90 o mundo passa a “imitar” o modelo norte americano em seu desenvolvimento industrial e modernização. Outra tendência do período foi a revisão de doces clássicos com a introdução de novos sabores, como por exemplo, os brigadeiros e pudins. A confeitaria absorveu influências de outros países, como a banoffee, doce criado na década de 70 na Inglaterra, e que virou moda na cidade em 2019. Doces sugeridos para lembrar o período: Cheesecake, Brownie, Cupcakes, Naked Cakes, Banoffee, Pudim de sabores diversos, Brigadeiros de sabores diversos.

◆ Vários dos doces sugeridos estão disponíveis na loja. Para celebrar o aniversário da cidade este ano, a Casa preparou exclusivamente para a data opções como o Pavê Paulista e o Manjar Branco com Calda de Ameixa. Humm!

◆ Vale lembrar que os proprietários são primos dos queridos ribeirão-pretanos, José Arnaldo e Tereza Gabarra Laguna.