Jornal Tribuna Ribeirão

Sylvinho improvisou na lateral e agora pode usar volante na defesa do Corinthians

RODRIGO COCA / AG.CORINTHIANS

O técnico Sylvinho pare­ce não se incomodar com as críticas e pode, diante do In­ternacional, mais uma vez im­provisar um jogador, como já vem fazendo nos últimos jogos do Corinthians no Brasileirão. O ameaçado treinador, acusa­do de “não saber escalar” em protesto da torcida Gaviões da Fiel, estuda utilizar o volante Xavier na vaga do suspenso za­gueiro João Victor.

Xavier vem há algum tem­po treinando como defensor pela direita, já que Gustavo Raul é considerado reserva de Gil, o que deixaria a de­fesa “torta” no Beira-Rio, em Porto Alegre caso entrasse ao lado do experiente defensor.

Sylvinho não quer deslo­car Gil para a direita e a en­trada de Xavier facilitaria a escalação em sua visão, pois mexeria apenas em uma po­sição. No clássico contra o São Paulo, o treinador op­tou pelo também volante Du Queiroz na vaga de Fagner na lateral-direita, mesmo tendo João Pedro para a posição.

O técnico corintiano pa­rece gostar de investir em improvisações. Quando fi­cou sem Gabriel, suspenso contra Palmeiras e Red Bull Bragantino, ele não escolheu um primeiro volante para o setor. Xavier era o substituto imediato. Mas o escolhido foi Cantillo, que atua como segundo homem de meio. A opção sacrificou o armador Renato Augusto para jogador de marcação.

Apesar de acenar com a improvisação na defesa, Syl­vinho parece convencido que Roger Guedes improvisado como centroavante não deu certo e, após queda de ren­dimento do atacante, sumido nos últimos três jogos, deve recolocá-lo em sua posição de origem, aberto na beira­da do campo. Jô pode pintar como centroavante no Sul.

Sylvinho prometeu mo­dificar a equipe após ver um desempenho ruim no clássico com o São Paulo e pode sa­crificar um dos garotos. Ad­son é quem corre mais risco. Gabriel Pereira seria mantido numa ponta, com Roger Gue­des na outra e Jô centralizado.

Extremamente cobrado pela torcida e por conselhei­ros, Sylvinho sabe que nova derrota diante do Inter pode custar seu emprego e prome­te um futebol mais vibrante no Beira-Rio por redenção e paz O presidente Duílio Monteiro Alves é seu escudo, mas a pressão cresce e o diri­gente sabe que apenas com a volta das vitórias, terá calma para manter o treinador.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com