JF PIMENTA/ESPECIAL PARA O TRIBUNA

A prefeitura de Ribeirão Preto e a Empresa de Trânsito e Transporte Urbano (Tran­serp), por meio do Programa Ribeirão Mobilidade, inicia­ram nesta quinta-feira, 13 de maio, o teste de um ônibus 100% elétrico e com ar con­dicionado para o transporte coletivo urbano, que será utili­zado durante 90 dias em todas as regiões da cidade.

O veículo foi apresentado a autoridades, imprensa e mora­dores em solenidade na rota­tória em frente à Igreja Santa Rita de Cássia das Palmeiras, na avenida Antônia Mugnato Marincek, no Jardim Florestan Fernandes, Complexo Ribei­rão Verde, na Zona Leste de Ribeirão Preto.

O ônibus modelo BYD D9W – 20 410 piso baixo tem capacidade para 29 passageiros sentados e 51 em pé – o veícu­lo em teste na cidade compor­ta 24 pessoas sentadas e 45 em pé –, além de 250 quilômetros de autonomia, o que permi­te rodar o dia inteiro, e em seguida, retornar à base para recarga da energia elétrica.

A recarga total (0% a 100%) se dá em um período de até quatro horas. O carregamento noturno torna a operação mais vantajosa, uma vez que o cus­to da energia elétrica neste período é mais baixo. Duarte Nogueira diz que a demons­tração do veículo tem um grande potencial de ser apli­cada, pois a cidade tem ado­tado medidas sustentáveis.

“Os ônibus 100% elétricos são uma alternativa para as cidades que querem reduzir a poluição. Queremos que a população seja usuária e bene­ficiada de um transporte com zero emissão de poluentes”, ci­tou o prefeito ao destacar que a administração municipal tem atuado nas obras dos 56 quilômetros de corredores de ônibus na cidade.

Segundo o superinten­dente da Transerp, Marcelo Galli, o experimento deste veículo na cidade é mais um passo para garantir melho­res condições de conforto e maior satisfação do usuário do transporte coletivo urba­no. “Queremos cada vez mais proporcionar bem-estar aos passageiros e à população em geral com um serviço moder­no e eficiente”, destaca.

Para o diretor Institucional e head da Unidade de Ônibus da BYD Brasil, Marcello Von Schneider, a importância das cidades na adoção das polí­ticas verdes é cada vez mais significativa para um planeta sustentável. “Investir em mo­bilidade elétrica é uma forma eficaz e de grande impacto para o meio ambiente. Os ve­ículos comerciais a combustão são responsáveis por um gran­de percentual da poluição nas cidades”, explica o executivo.

Além do chefe do Execu­tivo, também participaram da solenidade o vice-prefeito Daniel Gobbi, o secretário da Casa Civil, Ricardo Aguiar; vereadores e representantes do Consórcio PróUrbano – formado pelas viações Rápi­do D`Oeste (40%), Transcorp (30%) e Turb (30%), que com 356 ônibus cumpre 118 linhas em Ribeirão Preto.

Benefícios do ônibus elétrico
Além do ar condiciona­do, o ônibus possui tomadas USB e são do tipo piso baixo, o que facilita o embarque e de­sembarque. Ainda, os veículos são totalmente acessíveis, por meio de rampas, o que facilita o embarque e desembarque do cadeirante. Pode-se ainda des­tacar o silêncio interno e ex­terno, ao garantir impacto da redução na poluição sonora.

O ônibus representa um grande instrumento para a redução de poluentes locais e de gases causadores do efeito estufa. Na média, cada ônibus a combustão consome 90 litros de diesel em um dia de opera­ção. Sendo assim, cada ônibus elétrico deixa de emitir 110 to­nelada ao ano de gás carbônico (CO2) na atmosfera.