Foto: João Camargo

Os agentes faziam parte do esquema criminoso, que subtraia caminhonetes; a Corregedoria da Polícia Militar do Estado de São Paulo acompanha o caso

Três policiais militares foram alvos de uma operação deflagrada, nesta terça-feira, 27 de julho, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

De acordo com informações do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), a operação, nomeada “GTA”, visa desmantelar uma organização criminosa que atua na região de Franca, subtraindo caminhonetes.

Durante as investigações, foi apurado que parte dos veículos subtraídos atendia a “encomendas” feitas por receptadores. Outros automóveis eram objetos de pedidos de resgate feitos aos proprietários.

Em relação a esta última conduta, as investigações apontaram indícios de envolvimento de três policiais militares, que teriam auxiliado na cobrança do resgate. Por esse motivo, a Corregedoria da Polícia Militar do Estado de São Paulo foi acionada.

Ainda segundo o MPSP, ao todo foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em relação a 13 alvos, incluindo os três policiais militares. Além disso, foi efetuada a quebra do sigilo bancário de alguns dos investigados.

Participaram da operação quatro promotores de Justiça, quatro servidores do Ministério Público, bem como 81 policiais militares. O caso ainda deve ser investigado.