Tríduo pascal – Os três dias santos!

0
61

Os três dias, que vão da tarde da quinta-feira até a tarde de domingo (Calendário Romano 19), constituem o tríduo “da morte, da sepultura e da ressurreição” do Senhor. Na origem, a sexta-feira e o sábado foram caracterizados pelo jejum, o domingo pela alegria, sem que houvesse qualquer celebração a não ser a vigília. Desse ponto de vista, não se pode dizer que o tríduo seja uma extensão da vigília. Ele constitui uma realidade essencial e pressuposta para que a noite pascal se revista plenamente de seu sentido: com efeito, ela é a passa­gem do jejum à festa, como foi, para o Cristo, a passagem da morte à vida.

A eucaristia da Quinta-Feira Santa, centrada na instituição do mistério e no lava-pés, tendo como fundo a tradição e a agonia é por si mesma bastante eloquente. A celebração não eucarística da Sexta-Feira Santa (palavra, oração universal, veneração da cruz e comunhão) tem por fim introduzir mais profundamente no mistério pascal e preparar a comunidade para a Vigília Pascal.

No centro, acha-se a vigília pascal, que celebra toda a história da salvação, culminando na morte e ressurreição do Cristo. Ela comporta uma celebração com o rito da bênção do fogo novo, a preparação do círio pascal, a proclamação da Páscoa, a liturgia da palavra e batismal (com a renovação das promessas batismais) e a liturgia eucarística. É “a mãe de todas as vigílias e celebrações”!

Nesta Quinta-Feira Santa, às 9 horas, na Catedral Me­tropolitana de São Sebastião, concelebraremos a missa da unidade com a bênção dos santos óleos, presidida por nosso arcebispo metropolitano, Dom Moacir Silva. É também nesta ocasião que os presbíteros renovam diante do arcebispo e do povo de Deus reunido, suas promessas sacerdotais.

Já em nossa Igreja Santo Antoninho, na avenida da Sauda­de nº 202, nos Campos Elíseos, celebraremos o tríduo pascal, iniciando na Quinta-Feira Santa às 19 horas as instituições dos sacramentos da eucaristia, da ordem e da humildade (o lava-pés). A celebração da Paixão e Morte do Senhor será na Sexta-Feira Santa (dia de jejum e abstinência e coleta para a conservação dos lugares santos) às 17 horas. A vigília pascal no Sábado Santo será às 19 horas. No Domingo da Ressur­reição do Senhor, celebraremos a missa solene, às 9 horas, seguindo a celebração dos batizados, às 10h30.

Durante os dias da Semana Santa levamos o sacramento da reconciliação aos nossos amados enfermos e idosos, que já não poderão participar das celebrações em nossa reitoria. Assim, seremos para eles a Igreja do ir! Desejamos a todos, com profunda ternura, feliz e santa Páscoa!

Comentários