O Fundo Geral de Turismo (Fungetur) recebeu um reforço de caixa de mais de R$ 243 milhões a serem aplicados ainda este ano. Com isso, o orçamento de 2018 do fundo, gerenciado pelo Ministério do Turismo, sobe dos atuais R$ 43,2 milhões para cerca de R$ 286,4 milhões. Trata-se da maior dotação orçamentária desde a criação deste instrumento de crédito para financiamento do setor de viagens e turismo.

Os recursos suplementares, liberados após gestão do MTur junto à área econômica do governo, serão partilhados entre os agentes financeiros que operam as linhas de crédito do Fungetur. O objetivo é ampliar o atendimento a projetos de reforma, modernização, ampliação e aquisição de equipamentos para hotéis, bares, restaurantes, parques temáticos, centros de convenções, agências e transportadores turísticos, entre outros negócios do setor.

“O Fungetur passou por um processo de reformulação nos últimos dois anos e hoje vem se consolidando como uma importante alavanca para o desenvolvimento da atividade turística. Temos atuado fortemente para facilitar o acesso ao crédito para empresas que querem e precisam desse investimento para crescer, aprimorar seus negócios e gerar mais empregos no país”, afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Balanço do Fungetur mostra que de janeiro a outubro de 2018 foram contratados nos oito agentes financeiros credenciados cerca de R$ 53,7 milhões por empreendimentos turísticos privados, o equivalente a 166,8% da meta estabelecida. Os projetos contemplados devem gerar 1.467 novos postos de trabalho, atendendo a um dos objetivos atrelados à ação do fundo, que é a geração de empregos por meio do turismo.

Se forem considerados os recursos já repassados no biênio 2017/2018, os desembolsos do Fungetur somam R$ 110 milhões em financiamentos para empreendimentos localizados em oito estados (ES, MG, MT, SE, PR, RS, SC e SP). As linhas de crédito do fundo operam com taxas de 5% a 6% ao ano + INPC e prazos de amortização de 60 a 240 meses, dependendo do tipo de projeto a ser financiado. O valor máximo do empréstimo é de R$ 10 milhões para atendimento a micro, médias e pequenas empresas.

BANCOS – Os agentes financeiros credenciados para operar as linhas de crédito do Fungetur são: Agência de Fomento do Mato Grosso (Desenvolve MT), Agência de Fomento do Rio Grande do Sul (Badesul), Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Banco do Estado de Sergipe (Banese), Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Caixa Econômica Federal (CEF) e Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP).

Edição: Vanessa Sampaio