Com a proposta de oferecer aos visitantes uma experiência completa, a CasaCor Ribeirão Preto recebe nesta sexta-feira, 20 de setembro, a última atra­ção musical do projeto “Be­blues”. O cantor Max Greggio, com 18 anos de carreira, apre­senta um repertório com clás­sicos do rock dos anos 1950, 60 e 70 que fizeram sucesso nas vozes de Roy Orbson, El­vis Presley, The Beatles e Eric Clapton, entre outros. A gaita, companheira do músico em suas apresentações, faz o tom e embala os arranjos trazendo uma sonoridade única.

A apresentação tem início às 19 horas no espaço Praça dos Encontros, localizado na área externa da mostra. A Ca­saCor Ribeirão Preto termina domingo, dia 22 de setembro. “Além de agregar conhecimen­to e apresentar as novas ten­dências da arquitetura, design de interiores e paisagismo, a CasaCor também é uma opção para um happy hour agradável, com boa música e diversas op­ções gastronômicas”, acrescen­ta Mauricio Siqueira, diretor do evento deste ano.

O público também terá a oportunidade de apreciar as opções gastronômicas e a va­riedade de bebidas e drinks que compõe os cardápios do Bar CasaCor – com operação da Cachaçaria Sebastiana –, do Restaurante CasaCor Arauco Melamina, assinado pelo chef Leonardo Aguiar, e do Café Oficcina PortoBello – coman­dado pelo Abraçaço Café. Os ingressos especiais que permi­tem acesso apenas à área ex­terna da casa custam R$ 15 e valem a partir das 19 horas.

Já quem quiser visitar a Ca­saCor paga entre R$ 23 (meia­-entrada) e R$ 46 (inteira). Com a participação de mais de 60 profissionais, a segunda edição do evento teve início em 7 de agosto e está instalada em um imóvel na avenida Carlos Consoni nº 60, Jardim Canadá, Zona Sul. A mostra é referên­cia em projetos que trazem as principais tendências do setor aliadas à tecnologia e muito contato com a natureza.

No total, 41 ambientes tra­zem o tema central da mostra: “Planeta Casa”. Em uma área de 2.700 metros quadrados, os projetos de quartos, lofts, cozi­nhas, banheiros e áreas comuns trazem diferentes linhas criativas para todos os perfis de consumi­dores, com proposta de refúgios particulares acolhedores usando diversos materiais que apesar de distintos, se completam.

Sem limites entre interior e exterior, a mostra traz grandes ambientes abertos, portas de vidros, varandas amplas e re­cursos que possibilitam maior contato com o verde e elemen­tos da natureza. A mostra traz tudo isso aliando processos construtivos inteligentes, ino­vadores e sustentáveis como, por exemplo, o uso de placas para a produção de energia so­lar, lâmpadas com baixo consu­mo de energia, entre outros.

Comentários