Hermenêutica significa, em síntese, a interpretação de algo para o público, que pode ser geral ou específico. Ou seja, é en­tendida como a técnica de compreender, interpretar, elucidar e ensinar um texto ou outro material escrito.

Muito usada na área do Direito, onde de um lado temos as leis, pensadas e elaboradas por seus respectivos autores e dou­trinadores, e do outro os intérpretes que buscam aplicação e uso das mesmas, além de explicá-las. Assim, podemos fazer uma relação com a Contabilidade.

A esfera contábil é recheada de leis, normais e regramen­tos que os profissionais devem seguir para executar da melhor maneira o seu trabalho. Algumas normas, por exemplo, são seguidas das devidas interpretações técnicas e, além disso, pela educação continuada e por outros eventos e atividades, busca-se melhor entendimento e aplicação das mesmas na prática, através de colegas da própria área contábil ou de ou­tras que assumem o papel de intérpretes e trazem explanações a respeito destes normativos e temas diversos. Temos, então, de um lado profissionais e especialistas que levam as devidas explicações para a classe e de outro os que buscam seu enten­dimento (às vezes por conta própria).

De outra forma, estes profissionais da contabilidade que buscam o conhecimento sobre metodologia, aplicação e uso de tais regras, normas e leis, a interpretam também para os seus clientes ou outros usuários. Dentre as características qualitativas que a informação contábil deve ter, a compreen­sibilidade exige clareza e concisão nas divulgações, trazen­do impactos nas notas explicativas e em outras formas de demonstrações, complementações e esclarecimentos. Assim, o próprio profissional assume um papel de serem hermenêu­ticos para com seus públicos de interesse.

É uma relação de duas frentes: busca-se melhor interpre­tação e entendimento possível sobre leis, normas e temas a serem aplicados nas atividades da contabilidade e também para esclarecimentos aos que terão acesso e interesse na in­formação contábil após o trabalho realizado.

A contabilidade roga pela excelência dos serviços presta­dos e pela melhor qualificação.

Atualmente os profissionais da área devem pensar em diferenciais na sua atuação, na retenção de clientes, em valores condizentes com o trabalho desenvolvido, no prestígio da classe, em questões éticas, em pró-atividade e em se reciclarem, pois normas importantes têm sido atualizadas e é necessário acompanhar tais mudan­ças e buscar o entendimento das mesmas.

Por tudo isso, creio que desenvolver a hermenêutica é salutar e traz resultados práticos para nossa área em que de­safios e exigências têm sido cada vez maiores e o resultado do trabalho gera impactos importantes, exigindo atualizações e estudos constantes. Assim, conhecer e interpretar aquilo que é necessário para a atuação e aprimoramento profissional e repassar as informações e demonstrativos de forma que pos­sam ser devidamente compreendidos pelos clientes e bene­ficiários do serviço contábil é algo cada vez mais necessário, por uma série de motivos aqui apontados. Pensemos nisso.

Comentários