Vacinação antigripe – Terceira etapa atinge 72,3% do público-alvo

0
14

Levantamento divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde aponta que a terceira etapa da campanha nacional de vacinação contra o vírus da influenza (gripe), em Ribeirão Preto, atingiu 72,3% do públi­co-alvo. A meta da Secretaria Municipal da Saúde é imunizar 90% dos grupos prioritários até o final da campanha, que termi­na em 30 de junho.

Os grupos prioritários são formados por crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (mulhe­res que tiveram filho há até 45 dias), idosos e adultos de 55 a 59 anos, além de pessoas com deficiências. Até o momento, foram vacinados 170.660 ribei­rão-pretanos de um total esti­mado em 235.952.

Por segmento, foram imunizadas 12.979 crianças (31,3%), mais 27.110 trabalha­dores da saúde (87%), 1.895 gestantes (31,4%), mais 550 puérperas (55,5%), 92.853 idosos (118,8%), outros 8.955 adultos de 55 a 59 anos (28,7%) e 26.958 pessoas com comorbi­dades (56,2%). As pessoas per­tencentes aos grupos das fases anteriores da campanha que ainda não compareceram para receber a vacina, podem ser va­cinadas nesta nova etapa.

No momento da vacinação, será necessário apresentar al­gum documento que compro­ve que a pessoa pertence a um dos grupos prioritários, como carteira de vacinação, para re­gistro correto da vacina. Não haverá postos de vacinação em escolas e “drive thru”, porém, todas as medidas necessárias para evitar aglomerações e cui­dados de prevenção serão to­madas nos postos de vacinação para impedir a transmissão de covid-19 a essa população.

Vacinação de idosos
A primeira etapa da campa­nha de vacinação contra gripe (Influenza), direcionada aos idosos a partir de 60 anos, que começou no dia 23 de março, já imunizou 92.853 pessoas nessa faixa etária, atingindo 118,8% do público-alvo, estimado em mais de 78 mil idosos em Ribei­rão Preto.

A meta da Secretaria Muni­cipal da Saúde era vacinar 90% dessa população. “No caso dos idosos, com o empenho de to­dos, rapidamente alcançamos a meta de cobertura vacinal pro­posta pelo Ministério da Saúde e vacinamos além da meta de Ribeirão Preto, portanto, con­clamamos as pessoas, princi­palmente gestantes e pais de crianças que fazem parte dos grupos prioritários desta fase, que procurem os postos de va­cinação e se protejam”, orienta a coordenadora do programa de imunização da pasta, Mayra Fernanda de Oliveira.

Esse índice foi possível após a adesão das estratégias de criação de postos de vacina­ção em escolas e o “drive thru”, evitando, assim, aglomerações e contágio pelo novo coronaví­rus (covid-19). Ribeirão Preto possui, atualmente, 37 salas de vacinas que permanecem aber­tas de segunda a sexta-feira, em horários variados.

Ribeirão Preto já tem 34 óbitos neste ano por síndro­me respiratória aguda grave (Srag), mas 30 são decorrentes do novo coronavírus. A cidade também 198 casos confirma­dos de Srag, mas 187 são de Sars-Cov-2 (coronavírus) – 29 de março, 42 de abril, 114 de maio e 13 deste mês. Os outros onze são de influenza: cinco de Flu B, quatro não identificados (“Srag A não subtipado”), um de H3N2 e um de H1N1.

Quatro destes casos resulta­ram em mortes, um pelo vírus H3N2, outro pelo Flu B e dois não identificados (“não subti­pado”). Em 2020, a Secretaria da Saúde recebeu 850 notificações de Srag. No ano passado inteiro foram 273, contra 346 de 2018. Ribeirão Preto fechou 2019 com 13 mortes por Srag. Foram sete óbitos por H1N1, quatro por H3N2 e dois não subtipados. Em pouco mais de cinco anos, Ribeirão Preto acumula 89 óbi­tos por Srag – outra morte atri­buída à dengue aguarda o resul­tado do exame.