O resultado do “No Limite”, encerrado na terça-feira, nem merece muita dis­cussão. Incontestável a vitória da Paula Amo­rim, que teve uma garra extraordinária em todas as provas. No entanto, para as próximas edições, por que não uma prova de­cisiva entre os dois fi­nalistas? Cabe discussão se só o público escolher é a forma mais justa.