Zona 8 traz dois espetáculos a RP

0
35
FOTO: SUZANA ARAÚJA

A Casa das Artes recebe, nes­te final de semana, a companhia Zona 8 Produção Artístico-Cultu­ral, de São João Del-Rei (MG), que vai apresentar dois espetáculos – “Corpo de dor” e “Mulheres em cena”. O núcleo foi criado no ano passado e é composto por gradu­ados em teatro pela Universidade Federal de São João Del-Rei .

A primeira peça a entrar em cartaz será “Corpo de dor”, que será apresentada nesta sexta-fei­ra (22) e no sábado, 23 de no­vembro, sempre às 20 horas. No elenco estão Aline Ferreira, Riky Martins e Stéfanie Luzzi. Uma poesia imersa numa estética en­tre o periférico e o erudito.

Uma gruta que recolhe lá­grimas e vela, junto ao público, a construção precária das narra­tivas marginalizadas. A drama­turgia autobiográfica compõem cenas que vivificam memórias de processos dolorosos, hostis e traumáticos. Traz por meio do corpo, melodia e verbo a possi­bilidade de cura pelo reconheci­mento de dores que ora são dos outros, ora são nossas.

Sinopse
Uma mera existência quan­to tantas outras. Um confronta­mento melancólico, indecoroso e fantasioso. Uma poesia em cena que descobre, ou finge descobrir, o quão delicioso e viciante é carregar dores. Um transe hipnótico, talvez mais que um desvelar de crenças e condicionamentos. Uma angústia materializada que aperta e espre­me. Uma leitura desconfortável.

No domingo, dia 24 de no­vembro, às 18 horas, será a vez de “Mulheres em cena”, que reúne solos curtos criados por mulheres plurais na área de artes cênicas e música, com a proposta de di­fundir experimentos teatrais do pensamento feminino e da con­dição existencial da mulher con­temporânea, além de valorizar a produção artística feminina.

A Casa das Artes fica na rua Duque de Caxias nº 141, no Cen­tro Velho de Ribeirão Preto, na região conhecida como “Baixada”. Os ingressos para “Corpo de dor”, custam R$ 25 (inteira) e R$ 12,50 (meia-entrada). O espaço conta com estacionamento gratuito. A entrada para “Mulheres em cena” é ao chapéu – colabora quem pode, com a quantia que quiser.

Comentários