40tena Cultural promove debate sobre a importância da leitura

0
28
Agenda da semana inclui, além de uma discussão sobre a leitura com a poeta Luz Ribeiro, bate-papo sobre os 26 anos de cultura e resistência negra com os integrantes do Centro Cultural Orunmila. As Atividades acontecem remotamente pelo Zoom, YouTube e pela nova plataforma da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.
A programação do mês de novembro da 40tena Cultural, projeto da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto – que oferece gratuitamente atividades culturais, debates, contações de histórias, entre outras atrações – começa nesta terça-feira (03/11), com um bate-papo sobre a importância da leitura, com a poeta Luz Ribeiro. A agenda inclui ainda um debate sobre o “Centro Cultural Orunmila: 26 anos de cultura e resistência negra”, na sexta-feira (06/11).
Nesta terça-feira (03/11), às 15h30, o bate-papo é sobre a importância da leitura com a poeta Luz Ribeiro. A atividade – realizada através de uma parceria da Fundação com as Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF) Jaime Monteiro de Barros, José Rodini Luiz, Raul Machado e Waldemar Roberto – acontece no novo site da Fundação (https://www.fundacaodolivroeleiturarp.com/), na plataforma de reuniões ZOOM (https://us02web.zoom.us/j/89982727469) e canal do Youtube da entidade (https://youtu.be/NNYghePgwCQ)O encontro será mediado pela coordenadora pedagógica da EMEF Profº José Rodini Luiz, Paula Rezende Hautz Dias. Para participar, é necessário se inscrever pelo link: https://www.fundacaodolivroeleiturarp.com/inscri%C3%A7%C3%B5es
Segundo a poeta e escritora, Luz Ribeiro, a leitura possibilita novos conhecimento e até mesmo, uma nova interpretação do mundo: “A leitura torna mais fácil, depois que acessamos uma leitura padrão. Através dos livros, temos uma interpretação do mundo”. Para ela, mesmo sendo importante, a leitura ainda não é acessível para todos e usa como exemplo, inclusive, o local onde vive: Capão Redondo, em São Paulo – região onde várias crianças não têm incentivo e acesso a livros. “Vivemos em uma sociedade que demonstra pouca movimentação para que a leitura seja acessível para todos, bem como consigam ter um livro e ler o mundo da melhor forma”, completa.
Luz Ribeiro é poeta, slammer e compõe o cenário da poesia periférica há 8 anos. É formada em educação física e pedagogia e é integrante do Legítima Defesa (coletivo de teatro e pesquisa sobre negritude e seus desdobramentos) e Slam das Minas (SP) (batalha de poesia para mulheres e homens trans). Participa de saraus e Slam’s desde 2012. Ganhou torneios importantes de poesia, tais como Flup Slam Nacional, em 2015, SLAM BR em 2016 e no ano subsequente representou o Brasil na “Coupe du Monde de Poesie” ficando entre os semifinalistas.
Cultura negra
Já na sexta-feira (06/11), às 19h, acontece o bate-papo “Centro Cultural Orunmila: 26 anos de cultura e resistência negra”, na plataforma de reuniões ZOOM (https://us02web.zoom.us/j/87474706128) e no site da Fundação. O encontro será mediado pela presidente Interina da entidade, a educomunicadora Adriana Silva, e contará com a participação dos integrantes do Cultural Orunmila: Paulo Ifatide e Mãe Neide (fundadores da instituição), além de Renata Sangoranti, coordenadora do projeto, Silas Nogueira e Rudah Felipe, membros do centro.
O evento terá como foco a celebração do aniversário do Centro Cultural Orunmila, que está há quase 30 anos combatendo o racismo na região de Ribeirão Preto. Desde sua fundação, o instituto seguiu a filosofia que prioriza a educação, arte e a cultura como elementos fundamentais para a superação dos problemas sociais, como a violência e criminalidade. No espaço, são oferecidas oficinas, capoeira, dança afro, percussão, informática, além da realização de palestras, seminários e encontros. Há também Biblioteca Ile Latied Dudu (Casa da Cultura Negra) e uma rádio comunitária.
Em relação a luta contra o racismo, Paulo Ifatide comenta que não houve aumento nos casos de injúrias e violência racial, mas que, na verdade, os casos passaram a ser gravados por celulares e câmeras. “Tudo continua como sempre foi. O problema é o advento do celular, que vem possibilitando as pessoas a gravarem o comportamento militar com os afrodescendentes”.
SERVIÇO
Bate-papo sobre a “Importância da Leitura”
Participantes: Luz Ribeiro, poeta e escritora e Paula Rezende Hautz Dias, coordenadora da EMEF Profº José Rodini Luiz
Data: 3 novembro (terça-feira), 15h30
Local: site da Fundação do Livro (https://www.fundacaodolivroeleiturarp.com/), plataforma Zoom (https://us02web.zoom.us/j/89982727469) e canal do Youtube da entidade (https://youtu.be/NNYghePgwCQ).
Bate-papo “Centro Cultural Orunmila: 26 anos de cultura e resistência negra”
Data: 06 de novembro (sexta-feira), às 19h
Local: plataforma de reuniões ZOOM (https://us02web.zoom.us/j/87474706128) e site da Fundação (https://www.fundacaodolivroeleiturarp.com/);
Participantes: Paulo Ifatide, Mãe Neide, Renata Sangoranti, Silas Nogueira e Rudah Felipe. Mediação: Adriana Silva.
40tena Cultural
Durante mais de sete meses de programação consecutiva, a 40tena Cultural já realizou mais de 60 atividades e interagiu com mais de 25 mil pessoas. O projeto, realizado pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, tem como proposta incentivar as pessoas a ficarem em casa durante o período de isolamento social, em virtude da pandemia do coronavírus (Covid-19). Semanalmente, são divulgadas atividades que abrangem desde as transmissões ao vivo com artistas e convidados até contação de histórias para crianças, shows, dicas e discussões de livros. Para acompanhar a programação semanal, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:
Instagram (@fundacaolivrorp)
Linkedin (fundacaolivrorp)
Twitter (@FundacaoLivroRP)
Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)
Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Em 2020, a Feira tornou-se internacional e entraria na 20ª edição. Por isso, recebeu recentemente nova identidade, apresentando-se como FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto), mas foi remarcada para agosto de 2021, devido à pandemia do novo Coronavírus.
Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, ao longo de seus 20 anos, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura, com calendário de atividades durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.
Comentários